"Vigilante Rodoviário" volta a ser produzido

O remake do seriado Vigilante Rodoviário está sendo produzido pela produtora JPO, de José Paulo Vallone, atual diretor de produção internacional da Globo. O projeto será realizado em parceria com Ary Fernandes, detentor dos direitos do programa que foi sucesso nos anos 60 na TV Tupi. O novo vigilante Carlos continuará a ter o cachorro Lobo como parceiro, mas ganhará também a companhia de uma policial. Ele terá toda a tecnologia do século 21 à disposição. Além de dirigir carro e moto, vai pilotar helicóptero. "Ele será o policial que o povo gostaria que existisse em termos de profissionalismo e honestidade", explicou o diretor de negócios da JPO, Ricardo Frota.Inicialmente, serão feitos 13 episódios. Segundo Frota, o projeto será oferecido para todas as emissoras de TV. A seleção de elenco será feita a partir de junho. Por conta do seu contrato com a Globo, Vallone não será o diretor da série. Frota informou que cada episódio vai custar R$ 150 mil. As gravações serão realizadas 80% em externas, mais precisamente em estradas paulistas. "Nada impede, porém, que ele viaje para resolver alguma problema em outro Estado", disse Frota. Homenagem - O ator que fez o Carlos original, Carlos Miranda, tornou-se de fato vigilante rodoviário e chegou ao posto de tenente-coronel. Ele será homenageado com uma participação no primeiro episódio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.