Vida de Hugh Hefner, fundador da ´Playboy´, vai virar filme

Longa vai mostrar não apenas ´proezas sexuais´, mas também seu ativismo social

Agencia Estado

07 Junho 2026 | 17h30

A vida de excessos de Hugh Hefner, fundador da revista Playboy, será apresentada em um filme que vai mostrar não apenas suas proezas sexuais, mas também seu ativismo social, informou na segunda-feira o Daily Variety. De acordo com a publicação, Playboy será dirigido por Brett Ratner, o cineasta responsável pelos filmes Hora do Rush. O longa está sendo produzido para a Universal Pictures por Brian Grazer, que ganhou o Oscar de melhor filme por Uma Mente Brilhante. Hefner, de 81 anos, vendeu os direitos sobre a história de sua vida a Grazer alguns anos atrás e na semana passada aprovou a visão de Grazer e Ratner para o projeto, segundo o Daily Variety. O roteiro ainda está sendo escrito. "Hef teve criação puritana e se reinventou para tornar-se o padrinho da revolução sexual", disse Ratner. "Ele quebrou tabus de todo tipo, especialmente sexuais. Quero mostrar tudo, desde as lutas baseadas na primeira emenda constitucional (que garante a liberdade de expressão) até sua primeira orgia, chegando ao derrame cerebral que quase o matou na década de 1980." Hefner fundou a Playboy em 1953, partindo de um investimento de US$ 600 e uma foto de Marilyn Monroe para criar um dos impérios editoriais mais bem sucedidos da história.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.