Verdade atemporal

Inédito no País, Teatro Schaubühne, de Berlim, apresenta versão atualizada de Ibsen

Maria Eugênia de Menezes, O Estado de S.Paulo

26 Setembro 2013 | 02h22

Ele não é dado a reverências. Nem tem muitos pruridos ao lidar com obras que, de tão clássicas, fazem muita gente estremecer. "E por que eu deveria agir de outra maneira?", questiona o diretor Thomas Ostermeier, em entrevista ao Estado. "Aquilo que chamamos de clássicos também se alimentaram de outras referências. Shakespeare bebeu em outras fontes, anteriores a ele, para escrever Hamlet."

Um dos mais destacados encenadores da Alemanha e da Europa, Ostermeier esteve no Brasil em 2012. Agora, está de volta e traz, pela primeira vez, a companhia do histórico Teatro Schaubühne, de Berlim, para se apresentar por aqui.

De amanhã a domingo, o Sesc Pinheiros recebe Um Inimigo do Povo, versão do diretor para o canônico texto de Henrik Ibsen. Aqui, não há apego a figurinos de época ou cenários que localizem a trama no tempo e no espaço em que foi escrita. "Nada disso é realmente importante", diz o artista. "O que importa, de verdade, é a história que está sendo contada."

Nesse sentido, o enredo que anima a criação de Ibsen não poderia soar mais oportuno. Lançada em 1882, a peça vinha trazer o conflito de um médico que descobre que a água de sua cidade - um balneário que tem os turistas como principal fonte de renda - está poluída. Inquieto com as doenças que não param de aparecer, ele precisa agir. Mas é pressionado pelos políticos locais para que se mantenha em silêncio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.