Vera Loyola, a nova loira da tevê

Prestes a completar quinze anos no SBT, em 2001, Hebe Camargo e seu programa podem estar ganhando uma forte concorrente. Trata-se da socialite Vera Loyola, colocando as manguinhas de fora para realizar o antigo sonho de ser apresentadora de tevê.Depois de ter virado celebridade, principalmente por causa de seu extremíssimo cuidado com sua cadela Pepezinha - uma thin preta e branca de 13 anos - , a emergente, uma das figuras mais tarimbadas da revista Caras, negocia um espaço com a CNT."Não vai ser nada ganho de mão beijada. Estou conquistando e lutando por esta atração cheia de temas de variedades e entrevistas, que deve ser noturna e semanal, com uma hora e meia de duração", conta ela. Em algum dia da semana, ainda não definido, Vera pretende levar ao ar todos aqueles que tiverem honra suficiente para pisar em seu tapete. Pois em vez de ter como peça principal de seu cenário um sofazinho básico, a carioca vai ornamentar seu estúdio com um enorme tapete persa. Já imagina até chamar o presidente Fernando Henrique Cardoso para brindar sua estréia nas telinhas como o primeiro convidado a pôr os pés no tal tapete. Delírios de uma emergente? Não. O contrato já está pronto e o programa deve estrear em março. "Só falta assinar o papel", diz a socialite. "Ainda não está assinado porque meu advogado quis formatar algumas cláusulas e, como nas últimas semanas do ano e na primeira do próximo ninguém coloca a mão na massa de verdade, o acordo ainda não foi oficializado." Vera admite que terá Hebe Camargo como sua fonte inspiradora, seu ponto de referência, mas, claro, deixará o próprio brilho de sua originalidade transparecer. "Não gostaria que mexessem na minha personalidade. É mais fácil ser você mesma do que querer mostrar algo que não faz parte do seu feitio. Além do mais, as pessoas e a mídia me aceitam como eu sou", observa. Embora a pequena Pepezinha seja uma de suas marcas registradas, a cadela não vai estar presente durante os programas. Como as gravações vão acontecer em São Paulo, essa história de viajar toda semana pode estressar a pobrezinha, que, no auge de seus 13 anos, já é praticamente uma senhora. "A minha linda já é velhinha e está com problema na coluna. Esse negócio de vôo, avião, ponte aérea não deve fazer bem pra ela. Mas talvez a irmãzinha dela, a paulistana Perepepê possa comparecer. Ela é uma pug, a mesma raça da cachorrinha do Clodovil, de 5 meses, que nasceu em São Paulo. Ela é todinha abricó (bege), mas com a carinha chata preta. Parece uma boxer mirim", explica, intencionada a gravar nas segundas ou terças à tarde, para voltar já à noite para o Rio. A socialite chegou a cogitar a hipótese de filmar Pepezinha em casa mesmo e mostrar imagens da "doce criatura" em um quadro de seu programa, mas não sabe se a CNT vai gostar da idéia, porém acredita que a maioria das pessoas vai adorar. "Afinal, não faço parte de grupinhos pequenos. Aliás, quem pensa pequeno só se direciona pequeno. E eu quero coisas grandes", diz. Quando questionada sobre o motivo de estar negociando com a CNT e não com outro canal, Vera diz que foi porque a emissora acreditou no programa da maneira que ela quer. Tamanho certo - A Record já a havia convidado para estrelar um programa regional, mas a futura apresentadora não gostou do projeto. "Tenho muitos fãs por aí. Eles estão me esperando em um programa que seja exibido em todo o País", justifica. "A CNT está crescendo e eu quero crescer junto. Por enquanto, ela está do meu tamanho. Nós nos identificamos bastante e eu penso ser importante ir para um lugar onde sou desejada, pois assim tenho mais chances de fazer melhor." O nome e o horário exatos da atração ainda estão sendo discutidos, mas segundo a própria, com certeza, terá a denominação Vera Loyola no título. "É o que eu quero. Mas isso não depende só de mim. Sou a dona do programa, mas não da emissora", completa, já se preparando para a festa de réveillon. A socialite vai estar na Barra da Tijuca, no Rio, durante a passagem de 2000 para 2001.

Agencia Estado,

31 de dezembro de 2000 | 16h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.