Vera Fischer não retoma guarda de filho

A juíza da 6.ª Vara de Família, Marilene Alves,manteve com o ator Felipe Camargo a guarda do filho que teve com a atriz Vera Fischer, Gabriel, de 9 anos. A juíza, no entanto,reconheceu o direito de Vera de conviver com o filho sem restrições. A atriz, que perdeu a guarda de Gabriel há cinco anos, poderecorrer da sentença.O advogado de Felipe Camargo, Sérgio Calmon, informou que seu cliente recebeu a decisão da juíza "muito bem". "Não é umavitória pessoal. Ele vê como uma vitória do Gabriel", afirmou. Segundo Calmon, foi provado durante o processo que o meninoapresentou "significativas melhoras na escola e na convivência com amigos" durante o tempo que está com o ator.Apesar de Vera não ter retomado a guarda do filho, a juíza garantiu o direito de visita não-supervisionada para a atriz - até entãoela precisava estar acompanhada da amiga Liège Monteiro. Além disso, o menino pode passar um dia por semana com a mãe,fins de semana alternados, metade das férias escolares e feriados. A decisão apenas ratificou acordo informal firmado há algunsmeses entre Felipe Camargo e Vera Fischer. Recentemente, a atriz e o filho viajaram para o Taiti.Durante o processo, Gabriel chegou a ser ouvido pela juíza. Ele teria dito que está "feliz onde está, da maneira em que está",segundo informou Sérgio Calmon. Vera não foi encontrada para comentar a decisão judicial. A advogada da atriz, Kívia Maia,informou que ainda pode recorrer ao Tribunal de Justiça, mas que não conversou com Vera a respeito. "Ela não está em casa",disse.Vera perdeu a guarda de Gabriel em setembro de 1997. Na ocasião, Camargo disse que pretendia tomar conta do filho enquantoa ex-mulher se recuperava de "problemas de saúde". A atriz chegou a se internar na clínica Solar do Rio, especializada emdesintoxicação química. Em fevereiro de 1998, Vera foi temporariamente proibida de ver o filho porque descumpriu acordo judicialque a impedia de dar entrevistas e posar ao lado de Gabriel para publicações. No dia seguinte à proibição, Vera voltou a seinternar no Solar do Rio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.