Venezuelanos fazem fila por cópia de "Dom Quixote"

Milhares de pessoas estão enfrentando longas filas em várias cidades da Venezuela para pegar uma cópia gratuita do livro Dom Quixote, do espanhol Miguel de Cervantes. O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, mandou imprimir um milhão de cópias do livro para distribuir entre a população em 24 cidades do país.Em alguns locais, músicas da revolução eram tocadas e, na capital Caracas, estavam sendo feitas leituras públicas. O projeto do presidente venezuelano marca as comemorações dos 400 anos da publicação do clássico de Cervantes, cujo título completo é O Engenhoso Fidalgo Dom Quixote De La Mancha."Vamos nos alimentar mais uma vez com o espírito de um lutador que viveu para combater as injustiças e consertar o mundo", disse Chávez. "Em certa medida, todos somos seguidores de Quixote", disse o presidente venezuelano, que instou os seus concidadãos a lerem a história do "Cavaleiro da Triste Figura".O escritor português José Saramago, Prêmio Nobel de Literatura de 1998, escreveu o prólogo da edição do livro que será distribuída. Em pesquisa recente, com a participação de escritores renomados do mundo inteiro, o livro de Cervantes foi escolhido o melhor na área de ficção de todos os tempos. Nos países de língua espanhola, o quarto centenário da publicação de Dom Quixote está sendo comemorado com uma variedade de eventos culturais. A primeira parte do livro foi publicada em 1605, e a segunda, uma década depois.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.