Veneza começa com 2 brasileiros na mostra paralela

Começa hoje à noite o 66.º Festival de Cinema de Veneza, com apresentação da diva Maria Gracia Cuccinotta (de "O Carteiro e o Poeta") e estreia mundial do novo filme de Giuseppe Tornatore, "Baarìa", primeiro concorrente ao Leão de Ouro. Neste ano, o Brasil não terá nenhum representante na disputa ao prêmio. Numa mostra cheia de nomes famosos como Patrice Chéreau, Werner Herzog, Michael Moore, Jacques Rivette e Giuseppe Tornatore, coube aos brasileiros o consolo de ter dois filmes na mostra paralela Horizontes. Ambos dirigidos em duplas: "Viajo porque Preciso, Volto por que Te Amo", de Karin Aïnouz e Marcelo Gomes; "Insolação", de Daniela Thomas e Felipe Hirsch.

AE, Agencia Estado

02 de setembro de 2009 | 09h12

A mostra Horizontes é importante. Define-se como a seção que privilegia "as novas correntes do cinema mundial". E distribui troféus: o Prêmio Horizontes e o Horizontes Doc, para os documentários. Mas não leva ao Leão de Ouro, ainda inédito no País. Dos três grandes festivais, o Brasil já faturou uma Palma de Ouro em Cannes ("O Pagador de Promessas") e dois Ursos de Ouro em Berlim ("Central do Brasil" e "Tropa de Elite"). Mas o prêmio principal de Veneza terá de esperar outra ocasião.

A presença brasileira no festival não se restringe aos filmes que participarão da mostra Horizontes. Na seção Corto Cortissimo entra "O Teu Sorriso", de Pedro Freire, com Paulo José e Juliana Carneiro da Cunha. E coube ao diretor Walter Salles o privilégio de ser distinguido com o prêmio Robert Bresson, que lhe será entregue dia 4. Walter já havia participado de Veneza como concorrente, com "Abril Despedaçado". Agora vai receber uma distinção destinada a obras que trazem valores espirituais em seu conteúdo, e já foi outorgada a cineastas como Manoel de Oliveira, Alexandr Sokúrov e Theo Angelopoulos. É mais um sinal do reconhecimento internacional do diretor de "Central do Brasil" e "Linha de Passe". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Confira a lista dos filmes em competição:

"Soul Kitchen" - De Fatih Akin (Alemanha);

"La Doppia Ora" - De Giuseppe Capotondi (Itália);

"Yi Ngoi" - De Pou-Soi Cheang (China - Hong Kong);

"Persécution" - De Patrice Chéreau (França);

"Lo Spazio Bianco" - De Francesca Comencini (Itália);

"White Material" - De Claire Denis (França);

"Mr. Nobody" - De Jaco Van Dormael (França);

"A Single Man" - De Tom Ford (EUA);

"Lourdes" - De Jessica Hausner (Áustria);

"Bad Lieutenant: Port Of Call New Orleans" - De Werner Herzog (EUA);

"The Road" - De John Hillcoat (EUA);

"Ahasin Wetei" (Between Two Worlds) - De Vimukhti Jayasundara (Sri Lanka);

"El Mosafer" - De Ahmed Maher (Egito);

"Levanon" - De Samuel Maoz (Israel);

"Capitalism" - De Michael Moore (EUA);

"Women Without Men" - De Shirin Neshat (Alemanha);

"Il Grande Sogno" - De Michele Placido (Itália);

"Pic Saint Loup" - De Jacques Rivette (França);

"Survival Of The Dead" - De George Romero (EUA);

"Life During Wartime" - De Todd Solondz (EUA);

"Baarìa" - De Giuseppe Tornatore (Itália);

"Tetsuo Bullet Man" - De Shinya Tsukamoto (Japão);

"Lei Wangzi" - De YonFan (China - Taiwan, Hong Kong).

Tudo o que sabemos sobre:
cinemafestivalVeneza

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.