Vendas anuais da Christie´s atingem recorde histórico

As vendas da Christie´s totalizaram US$ 3,2 bilhões no ano passado, o que representa um recorde histórico e garante sua liderança mundial no setor, informou hoje a casa de leilões.Esse número, correspondente a 633 leilões em 16 locais de diferentes cidades, representa um aumento superior a 30% com relação a 2004, informou a empresa.Trezentas e quarenta obras de arte foram vendidas por mais de US$ 1 milhão. O preço mais alto pago por uma obra em 2005 foram os US$ 27,7 milhões oferecidos em junho em Londres por uma jarra de porcelana azul e branca da dinastia Yuan. Trata-se do preço mais alto alcançado por uma obra de arte asiática vendida em leilão.A obra Oiseau Dans L´espace (Pássaro no espaço), do romeno Constantin Brancuso, vendida por US$ 27,5 milhões, também marcou outro recorde mundial, já que se trata da soma mais alta paga num leilão por uma escultura."O ano de 2005 foi o melhor da Christie´s no que se refere às vendas e à rentabilidade", assinalou Edward Dolman, diretor-executivo de Christie´s International.Em abril, a Christie´s inaugurou um escritório em Dubai, tornando-se assim a primeira casa internacional de leilões a nomear um representante no Oriente Médio.A exposição inaugural de obras de arte, joalheria e relojoaria islâmicas foi bem recebida, assinalou a Christie´s, que anunciou para 24 de maio um leilão de arte moderna e contemporânea nesse emirado.Também foi relançado em setembro em Mumbai um escritório representativo, o que reflete a confiança crescente no mercado indiano da arte.A Christie´s participou da segunda edição da Feira de Belas Artes de Moscou, com um estande especial dedicado à joalheria e à relojoaria.Também foram realizadas exposições internacionais ao longo do ano em lugares tão diferentes e distantes como Palm Beach (Flórida, EUA), Xangai, Istambul, Atenas, assim como no palácio Gritti, de Veneza, por ocasião da Bienal de Arte da cidade italiana.A Christie´s realiza entre 6 e 8 de fevereiro em Londres importantes leilões de arte contemporânea, que incluem obras de Francis Bacon e Lucian Freud, além de trabalhos de grandes impressionistas franceses e expressionistas alemães e austríacos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.