Veja por que Sirk era o príncipe do melodrama

Comentário do crítico de cinema do 'Estado' sobre o filme do dia na TV

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

26 Junho 2014 | 02h07

Tudo o Que o Céu Permite

0H20 NO TELECINE CULT

(All that Heaven Allows). EUA, 1955. Dir. de Douglas Sirk, com Jane Wyman, Rock Hudson, Agnes Moorehead.

Os maiores melodramas do príncipe do gênero ainda estavam a caminho (Palavras ao Vento, Imitação da Vida), mas Sirk já exercitava seu brilho crítico no cartaz de hoje da TV paga. Os filhos dão à mãe viúva uma TV, para que ela se entretenha. Mas mamãe vai ter um caso com o jardineiro, e isso vai ser motivo de escândalo na sociedade. Reprise, colorido, 89 min.

VEJA TAMBÉM

Moscou contra 007

(From Russia with Love). Inglaterra, 1963. Dir. de Terence Young, com Sean Connery, Daniela Bianchi, Lotte Leya, Robert Shaw. Ação. TCM, 2h30. Colorido, 118 min.

Mais conteúdo sobre:
Filme do dia Televisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.