Vaqueiro Voador, denso e poético

Na Trilha da Fama

LUIZ CARLOS MERTEN, O Estado de S.Paulo

07 de março de 2013 | 02h16

15H50 NA GLOBO

(Raise Your Voice). EUA, 2004. Direção de Sean McNamara, com Hilary Duff, Rita Wilson, David Keith, Jason Ritter.

Garota que sempre viveu numa cidade pequena descobre a cidade grande - e suas múltiplas possibilidades. Rita Wilson, mulher de Tom Hanks, filma pouco e é sempre difícil entender por que escolhe certos papéis inócuos. Reprise, colorido, 103 min.

Farrapo Humano

22 H NA CULTURA

(The Lost Weekend). EUA, 1945. Direção de Billy Wilder, com Ray Milland, Jane Wyman, Phillip Terry.

Vencedor dos Oscars de melhor filme, diretor - o primeiro de Wilder -, roteiro (Wilder e Charles Brackett) e ator (Ray Milland), este drama sombrio pertence à fase noir do grande cineasta, anterior à sua guinada para o humor. É o que se chama de 'problem movie', um filme consciente (talvez demasiado consciente) de sua responsabilidade social, sobre o fim de semana de um alcoólatra privado de dinheiro e bebida. O filme é importante porque Hollywood, na época, era uma ilha de escapismo e o que os produtores e estúdios menos queriam era encarar temas dessa gravidade. As cenas de alucinações e os contrastes de luz e sombra - o expressionismo exacerbado - de alguma forma fizeram o filme envelhecer, mas sem perder a força. E Wilder, mesmo provocando, arreglou - no livro de Charles Jackson, o problema era a homossexualidade reprimido do (anti)herói. Reprise, preto e branco, 101 min.

Duets, Vem Cantar Comigo

23 H NA REDE BRASIL

(Duets). EUA, 2000. Direção de Bruce Paltrow, com Maria Bello, Andre Braugher, Paul Giamati, Huey Lewis, Gwyneth Paltrow, Angie Dickinson.

Gwyneth Paltrow chega a cantar neste pequeno drama que fez após receber o Oscar por Shakespeare Apaixonado, em 1998. É a a história de gente anônima (uns alegres, outros sofridos), que frequentam bares de karaokê e participam de um concurso. Bruce Paltrow, que dirige, é pai de Gwyneth. Pena que dirija tão mal. Reprise, colorido, 112 min.

TV Paga

Contrastes Humanos

14 H NO TCM

(Sullivan's Travels). EUA, 1942. Direção de Preston Sturges, com Joel McCrea, Veronica Lake, Robert Warwick, William Desmarest, Margaret Hayes.

Cansado de só fazer filmes escapistas, diretor de Hollywood prepara uma obra para retratar o mundo real - e ela vai se chamar O Brother, Where Art Thou?, título do qual os irmãos Coen se apropriaram anos mais tarde, ao fazer E Aí, Meu Irmão, Cadê Você?. O problema é que Joel McCrea resolve pesquisar a vida dos pobres, sofre acidente, perde a memória e se integra à legião de vítimas da depressão econômica nos anos 1930 nos EUA. Um grande filme e uma sátira aos bastidores do cinemão como nunca houve outra, antes. E o diretor Sturges ainda fez coisa melhor - 11 entre 10 críticos vão garantir que sua obra-prima é Odeio-te Meu Amor (Unfaithfully Yours), de 1948. Reprise, preto e branco, 90 min.

Carícias de Luxo

15H35 NO TCM

(That Touch of Mink). EUA, 1962. Direção de Delbert Mann, com Cary Grant, Doris Day, Gig Young, John Astin.

Cary Grant faz playboy que dá em cima de Doris Day. Em meados dos anos 1950, o diretor Mann foi pioneiro na passagem da TV para o cinema, antecipando-se a Arthur Penn, Sidney Lumet e John Frankenheimer, todos melhores que ele. Mas Mann começou prestigiado e Marty, de 1955, ganhou a Palma de Ouro e o Oscar. Sua relativa originalidade - se é que se pode falar assim das comédias românticas que ele fez no começo dos anos 1960 - está no fato de que, após Volta, Meu Amor, de 1961, ele buscou uma alternativa para a dupla clássica Doris Day/Rock Hudson e aqui a chamada virgem do hímen de aço é cortejada pelo mais elegante dos galãs de Hollywood. Cary Grant era um príncipe. Reprise, colorido, 100 min.

Romance do Vaqueiro Voador

19 H NO CANAL BRASIL

Brasil 2006. Direção de Manfredo

Caldas, com Luiz Carlos Vasconcelos.

Docudrama inspirado pelo poema homônimo de João Bosco Bezerra Bonfim. Recria a saga do nordestino errante, que abandona o sertão em busca de uma vida melhor no Sul Maravilha e vira o vaqueiro voador em Brasília - existe até outro documentário, Conterrâneos Velhos de Guerra, de Vladimir Carvalho, que também mostra como os sertanejos, transformados em candangos, morriam ao cair dos prédios que estavam sendo erguidos, sem nenhuma segurança e a toque de caixa, para a inauguração da Capital Federal. Um belíssimo filme que não obteve o reconhecimento que merecia, ao estrear nos cinemas. Reprise, colorido, 73 min.

Sob Suspeita

18H15 NO TELECINE CULT

(Find Me Guilty). EUA, 2006. Direção de Sidney Lumet, com Vin Diesel, Alex Rocco, Peter Dinklage.

Quem só conhece Vin Diesel da série Velozes e Furiosos vai tomar um choque, porque ele é muito bom ator dramático como mafioso que assume a própria defesa no quadro do julgamento da família Luchese, em 1987/88. Desde seu longa de estreia, Doze Homens e Uma Sentença, nos anos 1950, Lumet foi sempre atraído por dramas de tribunal. Peter Dinklage também é ótimo. É o anão da série Game of Thrones. Reprise, colorido, 125 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.