Van Halen anuncia turnê com Lee Roth

Eles lançam novo álbum, mas fãs acusam a banda de reciclar faixa velha em single

JOTABÊ MEDEIROS, O Estado de S.Paulo

12 de janeiro de 2012 | 03h07

Completo, pode-se dizer que é o último grande grupo de hard rock a excursionar pelo mundo. Ao anunciar esta semana um disco novo em 7 de fevereiro (A Different Kind of Truth, o primeiro em 28 anos com o vocalista original, David Lee Roth) e uma turnê mundial, o grupo norte-americano Van Halen atiçou os fãs do rock'n'roll e os empresários do show biz. Espera-se que a turnê renda algo em torno de US$ 93 milhões.

O primeiro aperitivo do retorno chegou anteontem à internet: o single Tattoo, amostra inicial do disco novo. Chegou já polemizando: milhares de fãs se manifestaram nas redes sociais, acusando o Van Halen de plagiar... a si mesmo. A nova canção Tattoo é extremamente parecida com uma canção da banda de 1977, Down in Flames (que eles tocavam, mas que não está em disco).

O solo de Eddie Van Halen em Tattoo tem algum parentesco com os solos de Slash, mas o vídeo mostra Lee Roth em grande forma, e a banda parece estar com fome de palco. "A ferocidade com a qual o Van Halen atacou seus instrumentos na quinta à noite me fez ter um flashback do elétrico show de três horas do Guns N' Roses no ano passado", escreveu um crítico da Rolling Stone que foi ao show.

O Van Halen iniciou seu retorno ao ressurgir em um pocket show na quinta-feira passada no pequeno Café Wha?, no Greenwich Village, em Nova York (boteco fundado por um tio de David Lee Roth, Manny, de 92 anos, que estava na plateia). Lá fora, tiritando de frio, centenas de fãs que não puderam entrar tentavam ouvir algum resto de solo de guitarra saindo pelas janelas, sentados nas calçadas.

O guitarrista Sammy Hagar, que integrou o Van Halen a partir de 1985, já tinha advertido que Eddie e David não vinham compondo nada de novo - e outra das canções "novas", She's the Woman, seria originada de uma fita demo do grupo de 1976. Resta esperar as outras 11 músicas do álbum para ver quem tem razão.

A turnê do Van Halen começa no dia 18 de fevereiro em Louisville, Kentucky. Depois, vai a Detroit (dia 28), Chicago (24), Nova York (Madison Square Garden, dia 28 e 1.º de março) e Filadélfia (5 de março). O único festival com cacife para trazê-los este ano (já que o Rock in Rio só volta no ano que vem) é o SWU.

O novo disco do Van Halen tem 13 faixas. Além de Tattoo e She's The Woman, o fã ouvirá You and Your Blues, China Town, Blood And Fire, Bullethead, As Is, Honeybabysweetiedoll, The Trouble With Never, Outta Space, Stay Frosty, Big River e Beats Workin. É também seu primeiro disco de estúdio desde 1998 e o 12.º de sua carreira. O último disco do Van Halen com Lee Roth tinha sido 1984, de 1984.

O Van Halen foi formado em Pasadena, Califórnia, em 1974. Em 1977, Gene Simmons, do Kiss, os viu tocando no Starwood Club, em Los Angeles, e resolveu financiar a gravação de seu primeiro álbum. Em 1978, a banda lançou seu disco de estreia, intitulado Van Halen. Os irmãos holandeses Alex (bateria) e Eddie (guitarra, um dos melhores solos do planeta) são o epicentro da banda. O cantor David Lee Roth é o equivalente a Robert Plant para eles.

Nesses anos todos, houve muitas idas e vindas e brigas na banda. Lee Roth deixou o grupo para uma carreira solo de pouca repercussão. O grupo seguiu com Gary Cherone, ex-Extreme, nos vocais. Sammy Hagar entrou e saiu. Em 2004, a banda anunciou que Hagar voltaria para uma turnê de hits, The Best of Both Worlds. A turnê foi de fato um sucesso, mas as tensões voltaram e Hagar e o baixista Michael Anthony saíram no ano seguinte. Em 2007, o Van Halen foi incluído no Hall da Fama do Rock & Roll. Foi quando começaram os rumores de uma reunião com Lee Roth, que se concretizou agora (com o filho de Eddie, Wolfgang, no baixo).

Eles são parte da mitologia do rock mundial. Eddie Van Halen é o guitarrista que toca em Beat It (1983), de Michael Jackson. O grupo viria ao Brasil em 1998. Seria a atração principal do festival Monsters of Rock. Mas acabou cancelando a vinda. Em carreira solo, David Lee Roth veio pela última vez ao País em 2006.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.