Imagem Cristina Padiglione
Colunista
Cristina Padiglione
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Valorização da madrugada só não é bom negócio para a Record

Disposto a acordar com as galinhas, o novo noticiário da Globo, Hora 1, teve ainda mais audiência ontem, na 2ª edição. A valorização do horário promete mexer com uma briga que, em tese, não lhe diz respeito: o duelo entre Record e SBT pela vice-liderança no Ibope. Afinal, o SBT só aparece como vice quando soma as 24 horas do dia, e isso se confirma desde junho. À Record, ao contrário, a madrugada não convém no saldo. É no período entre 1h e 6h que o SBT mais cresce sobre a concorrente, que tem o horário tomado pela Igreja Universal, enquanto a TV de Silvio Santos entretém a plateia de notívagos com seriados americanos.

Cristina Padiglione, O Estado de S.Paulo

03 Dezembro 2014 | 02h06

Foi a própria Record que começou a perceber a força da audiência que os noticiários ganharam ao raiar do dia, ainda na faixa das 6h. O SBT seguiu a receita e, quando ambas faturavam sobre a ausência de notícia na Globo, onde o Bom Dia regional começava só às 6h30, veio a ideia de abrir o dia às 5h, com o novo Hora 1.

Mais do que alavancar o ibope em seu segundo dia, o Hora 1 confirmou a tendência de motivar o público a ligar a TV mais cedo. Ontem, o total de aparelhos ligados cresceu mais 1 ponto porcentual, chegando a 11% na Grande São Paulo. O noticiário teve 5 pontos de média na região - 1 a mais que a véspera, ou o dobro do que o horário alcançou nas quatro últimas terças-feiras. Com patrocinadores a postos, o Hora 1 chama a atenção dos anunciantes para as vantagens de se investir em entretenimento na madrugada, o que só não é bom para a Record, que talvez tenha de rever o espaço ocupado pela fé eletrônica.

Bastarda legítima. Prestes a sumir de cena aos olhos de sua famigerada família, José Alfredo (Alexandre Nero) assina procuração dando plenos poderes a Cristina (Leandra Leal), a filha bastarda (e única de sua confiança), em Império. A cena está prevista para ir ao ar amanhã.

Kyra Gracie volta ao canal Combate, após licença-maternidade concedida por Ayla, sua filha com Malvino Salvador. Retorna no dia 20, para comentar o último UFC do ano, em São Paulo, quando estreia ao lado do lutador Rodrigo Minotauro, nova aquisição do Combate.

William Bonner postou foto do arsenal de remédios que o acompanha nos últimos dias, coisa de fazer inveja a prateleiras de farmácia. Legenda: "quarto dia de faringite, primeiro de conjuntivite".

Heraldo Pereira substituiu o titular do Jornal Nacional, dada a situação de saúde de Bonner.

Para não ser barrado pela polícia do Marrocos, em gravação para o Entre Fronteiras, o jornalista Luís Nachbin teve de fingir que era casado com a socióloga que o acompanhou na ocasião. Como a imprensa não é benquista naquela região do Saara, ele corria o risco de ser deportado. No ar sexta, às 21h, no Futura.

A Globo estará na Comic Con, que começa amanhã, em São Paulo. A área de Desenvolvimento Artístico promete investigar tendências e novidades para seus profissionais.

Mais conteúdo sobre:
Cristina Padiglione televisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.