Vai começar a maratona da SP Fashion Week

Com a difícil missão de se reinventar a cada seis meses, a moda dá a largada para uma semana na qual será um dos principais assunto da vida nacional. Um desfile da Cooparoca - Cooperativa de Trabalho Artesanal e de Costura da Rocinha - no Pavilhão da Fundação Bienal, abriu hoje oficialmente a 15.ª edição da São Paulo Fashion Week, o maior evento de moda do País.Mesmo com três baixas no elenco de grifes (Walter Rodrigues, Renato Loureiro e a argentina Trosman, pressionados pela crise, desistiram de participar), a temporada promete. Primeiro porque três megatop models têm participação confirmada (Gisele Bündchen, Fernanda Tavares e a inglesa Naomi Campbell). Segundo, porque trata-se da moda verão, nosso melhor e mais bem acabado produto de exportação.Apesar da abertura oficial ser no domingo, é na segunda que o circo literalmente pega fogo. A etiqueta Cia. Marítima, segundo desfile do dia (às 15h00), coloca na passarela um elenco de sereias, encabeçado pela musa suprema Gisele Bündchen, para desfilar a sua moda praia. Como sempre, a passagem da top gaúcha pelo evento será acompanhada de todo tipo de especulação possível. Da sua plástica perfeita à sua vida amorosa, sem esquecer, é claro, do valor de seu cachê (fala-se em algo em torno de US$ 70 mil por um único desfile).Também na segunda, depois do encerramento dos desfiles, acontece o lançamento do livro O Brasil na Moda, de autoria do realizador do evento, Paulo Borges, do diretor de arte Giovanni Bianco e do jornalista João Carrascosa. Em dois volumes de peso, O Brasil na Moda, pretende contar a trajetória fashion nacional de 1958 (ano em que foi realizada a primeira Fenit) até os dias de hoje. Tudo com muitas fotos mais um "quem é quem" dos personagens que ajudaram a construir essa indústria de seda pura e alfinetadas.Na terça-feira é a vez de conferir o gingado da veterana top Naomi Campbell, na passarela da Rosa Chá (17h00). Inicialmente a diva fashion inglesa era apenas convidada do estilista e proprietário da grife de maiôs, Amir Slama, para assistir o desfile. Mas acabou se entusiamando e se convidou para desfilar... de graça. Como a moça tem fama de imprevisível, tudo pode acontecer.Outra top sobe na passarela na quarta (21h00), para desfilar o verão da Zoomp, uma das maiores marcas de moda do país. Trata-se da bela morena Fernanda Tavares, que faz vôo rasante na cidade entre um compromisso e outro em Nova York, onde mora, e Europa, onde também mora. No mais, é o suspense de sempre à espera dos desfiles mais concorridos, como os de Alexandre Herchcovitch (nosso nome mais cintilante na moda internacional), Lino Villaventura (sempre uma surpresa, para o bem e para o mal), Rodrigo Fraga (mineiro que faz moda com cara de Brasil sem o clichê "macumba pra turista") e Cavalera (moda jovem com atitude e efervescência).A imprensa internacional avisa que vem (eles preferem um verão fumegante a um inverno pífio), as celebridades vão se espremer na primeira fila, os críticos afiam suas penas mergulhadas em veneno, a mídia prepara os talheres para um farto banquete e o público pode sonhar a vontade.No próximo sábado, quando a maratona acabar já vamos estar todos fartos de tanto tititi, mas ávidos pelo que virá na próxima estação. A moda é assim. Fascinante e totalmente antropofágica.

Agencia Estado,

29 de junho de 2003 | 23h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.