Universo recriado para o palco

A história do poderoso Imperador que se apaixona pelo canto do Rouxinol e tem uma segunda chance na vida foi lançada recentemente pela editora Escrita Fina. Em O Rouxinol e o Imperador, a escritora, autora teatral e roteirista Denise Crispun adaptou o conto, um dos menos conhecidos de Hans Christian Andersen, para o teatro.

O Estado de S.Paulo

08 Julho 2012 | 03h10

Denise, que já fez versões semelhantes para Pedro e o Lobo, O Flautista de Hamelin e A Cigarra e a Formiga, entre outros, acredita que a linguagem direta do teatro aproxima a história das crianças. "É uma forma de texto que dá mais prazer, assim como a dos quadrinhos. Às vezes, o contato direto com o original é mais difícil", afirma.

A escritora conta que, ao transpor para o teatro uma obra como essa, seu principal desafio é manter a história original. "Tenho o maior respeito pelos clássicos e me preocupo realmente em não alterá-los. Não mudo o final só porque o desfecho não é feliz."

Em O Rouxinol e o Imperador há amizade, aventura, mistério e a iminência da morte. O Imperador conhece por meio de um livro o Rouxinol, que, segundo a descrição feita por viajantes de vários lugares, possui o canto mais lindo do mundo. Ele então ordena que o pássaro seja levado ao castelo e o aprisiona. Triste, o Rouxinol foge, mas acaba voltando quando o Imperador está à beira da morte. Apesar do canto, são a alma e a generosidade do pássaro que o fazem ser quem é. A astúcia salva o Imperador e mostra que é possível interferir no destino. Ele ganha o que muitos de nós sonhamos: o direito a uma segunda chance, com possibilidade de refazer a vida sob nova perspectiva.

Na ficha técnica, no início do livro, Denise ajuda o leitor a imaginar - ou a pensar em como fazer na prática - o cenário da montagem e o figurino. Sugere objetos para que sejam criados o castelo do Imperador e a floresta e as roupas do Imperador, do Rouxinol, do Cavaleiro, da Menina e da Morte. Fala ainda das possibilidades da trilha sonora.

Palco. Além do lançamento do livro, Denise comemora a chegada de seu texto aos palcos, no Oi Futuro Ipanema, no Rio. A previsão é de que a temporada siga, aos sábados e domingos, até o dia 29. / B.R.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.