'Unidade 25' abre 4ª Mostra Cinema e Direitos Humanos

A devoção ao Evangelho une duas centenas de prisioneiros e 30 guardas em uma igreja transformada em prisão. São as cenas fortes do documentário "Unidade 25", dirigido pelo argentino Alejo Hojiman, que abre hoje a 4ª Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul, festival que projeta em primeiro plano a questão da dignidade humana, no CineSesc, em São Paulo.

AE, Agencia Estado

05 de outubro de 2009 | 09h10

Até domingo, serão exibidos 39 filmes de dez países sul-americanos, com destaque para aqueles dirigidos por pesos pesados nacionais, como "Garapa", do premiado José Padilha, e "À Margem do Lixo", nova investigação de Evaldo Mocarzel. O primeiro acompanha a terrível trajetória de uma família que vive na zona rural do Ceará e, para enganar o estômago, sobrevive à base de uma prosaica mistura de água morna e açúcar. Já o segundo acompanha a rotina de vida dos catadores de papel e materiais recicláveis na cidade de São Paulo. Com esse filme, Mocarzel acrescenta a terceira parte de uma tetralogia iniciada com "À Margem da Imagem" e "À Margem do Concreto".

Além dos consagrados, a mostra é também um manancial para boas descobertas. Como o já falado "Unidade 25": o filme acompanha a transferência do jovem Simón Pedro para a tal penitenciária, a única que funciona como igreja na América Latina. Lá, o ambiente é limpo e as pessoas se respeitam. O custo, no entanto, é espiritual: os encarcerados são obrigados a se converterem ao mais fundamentalista dos evangelismos através de uma extenuante doutrinação religiosa. Ou seja, transformam-se em prisioneiros espirituais.

E a mostra não conta apenas com trabalhos de diretores latinos - o longa "Histórias de Direitos Humanos" apresenta 22 episódios de três minutos cada, assinados pelo argentino Pablo Trapero (do longa "Bonaerense"), o chinês Jia Zhang Ke ("Still Life"), o tailandês Apichatpong Weerasethakul ("Tropical Malady") e o realizador de Burkina Faso Idrissa Ouédraogo ("África, Minha África"), além da dupla brasileira Walter Salles e Daniela Thomas. Além de São Paulo, a 4ª Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul é exibida em outras 15 capitais brasileiras. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

4.ª Mostra de Direitos Humanos na América do Sul - Cinesesc (326 lug.). R. Augusta, 2.075. Tel. (11) 3087-0516. Grátis. Cinemateca Brasileira (110 lug.). Largo Senador Raul Cardoso, 207. Tel. (011) 3512-6111. Grátis. Até 11/10. Programação: www.cinedireitoshumanos.org.br.

Tudo o que sabemos sobre:
cinemamostraDireitos Humanos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.