Unesco premia edição brasileira de Goethe

A Unesco concedeu um prêmio de mil euros à edição brasileira do livro Fausto Zero (Urfaust), de J.W. Goethe, que foi considerada pela comissão alemã da entidade a melhor do mundo. Publicado pela editora Cosac&Naify, com design gráfico de Raul Loureiro, o livro figurará na exposição Os livros mais belos de todo o mundo, que ocorre na Feira do Livro de Leipzig, na Alemanha, realizada desta sexta até terça-feira. Desde 1991, a Unesco destaca a alta qualidade e a criatividade das produções editoriais.Este texto de Goethe era inédito no Brasil, segundo a tradutora Christine Röhrig, que escolheu o título Fausto Zero, pelo fato dele ter dado origem à primeira parte da célebre peça de J.W. Goethe (1749-1832) e ser um texto que ele escreveu quando era muito jovem, aos 27 anos. Segundo Christine, "é um texto mais fragmentário, o que acabou tornando-o mais moderno". Menos denso que o original, a peça que inaugura a coleção Dramática editada por Rodrigo Lacerda, inova na forma de publicação, com o texto na página direita e ilustrações em branco-e-preto na página esquerda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.