UnB sedia fórum de antropólogos e arqueólogos

A Universidade de Brasília (UnB) está se preparando para sediar o 8º Fórum Estudantil Latino-Americano de Antropologia e Arqueologia (Felaa), que será realizado de 6 a 11 de agosto. Profissionais e estudantes brasileiros e de outros países estão sendo convidados a participar de debates sobre mídia e trabalho antropológico, movimentos sociais e indígenas e Movimento dos Sem Terra (MST), educação fundamental e ensino médio, privatização e defesa do patrimônio cultural e formação profissional em arqueologia e antropologia na América Latina.Os alunos de Graduação em Antropologia da UnB, que participam da organização do encontro, informam que o objetivo dele é a criação de um espaço para o debate acadêmico e o intercâmbio entre os estudantes de antropologia e arqueologia. Realizado pela primeira vez na Costa Rica, em 1994, o fórum é dividido em simpósios - com palestras profissionais especialmente convidados - e mesas de trabalho - em que grupos de estudantes brasileiros e de outros países apresentarão trabalhos sobre temas do fórum. Os alunos de graduação enfatizam que os simpósios serão abertos ao público em geral e realizados no Centro Comunitário do Campus da UnB a partir do dia 7 de agosto.Nas mesas, os estudantes abordarão, entre outros temas, antropologia urbana e rural, simbolismo e antropologia da religião, minorias, meio ambiente, arte e iconografia e diversidade sócio-política na antropologia. Haverá também reuniões em forma de mesa-redonda nas quais os participantes darão continuidade a assuntos discutidos no Felaa realizado no ano passado, no Peru: situação sócio-política latino-americana em relação à antropologia e arqueologia, as reformas curriculares nessas disciplinas na América Latina e políticas indígenas no Hemisfério, entre outros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.