Uma tranquila viagem à velha encruzilhada

Se retornar às raízes com a escolha de um repertório seguro soa um tanto óbvio aos 65, ao menos garante a Clapton um frescor criativo que ele sabe dar a sua carreira desde From the Cradle, de 1994. Em seu novo disco, Clapton, o guitarrista faz um tour por ritmos americanos como o second line, o rhythm and blues e o texas shuffle, relendo clássicos como Rolling and Tumbling, Rocking Chair e Autumn Leaves. A banda que acompanha Clapton é, como sempre, impecável. Mas o que interessa é que a guitarra está viva: responde aos lamentos de Clapton com agilidade, vai aos registros mais altos com confiança e, mesmo que os dedos do mestre não o acompanhem como antes, extravasa o blues com sinceridade.

Roberto Nascimento, O Estado de S.Paulo

23 de outubro de 2010 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.