Uma Thruman pode depor em julgamento de perseguidor

O julgamento de um homem acusado deter perseguido a atriz Uma Thurman durante dois anos foimarcado para o próximo dia 5, e é possível que a ela sejachamada a depor. Jack Jordan, 36 anos, é acusado de ter tentado invadir otrailer que servia de camarim a Thurman no bairro do SoHo, emNova York, em 2005, e de manter repetidos contatosposteriormente a isso, inclusive indo até a casa dela, tambémem Nova York. Ele pode ser condenado por perseguição e assédio,duas contravenções. Mas o universitário Jordan, que já teve problemaspsiquiátricos, se livrou da acusação do crime de tentativa decoação, por decisão do juiz Gregory Carro, da Suprema Corte deNova York. Promotores dizem que Jordan tentou limitar a liberdade deThurman. Alegam que, numa carta, ele ameaçou se matar caso avisse com algum homem. Carro rejeitou tal acusação. "Se você quer se matar, isso não é motivo de indiciamento,"disse Carro a Jordan. George Vomvolakis, advogado do réu, disse a jornalistas queseu cliente quer ser julgado e que Thurman deve comparecer."Ele tem um futuro brilhante, quer ser professor. Com umprontuário criminal, não pode," afirmou. Jordan foi preso em outubro de 2006 e libertadoposteriormente sob fiança de 10 mil dólares. Se condenado, podepegar um ano de prisão. (Reportagem de Edith Honan)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.