Uma produção contra o relógio

Enquanto Antônio Fagundes, na pele do coronel José Inocêncio, após seis meses de brigas finalmente fazia as pazes com o filho João Pedro (Marcos Palmeira) em uma cena que superou os 62 pontos no Ibope, um dos maiores da Globo, o autor Benedito Ruy padecia no Hospital Albert Einstein, vítima de um infarto. Desde Renascer, que marcou a volta de Benedito à Globo após o sucesso de Pantanal na Manchete, que as novelas do autor ficaram marcadas por atrasos causados por um intenso estresse e doenças. Foi assim em O Rei do Gado, de 96, e Terra Nostra, de 2000. Mas nada se compara aos atrasos de Esperança, em que os capítulos são editados e transmitidos no mesmo dia. "Fazer novela é mesmo muito estressante, mas não adianta, não sei escrever a quatro ou seis mãos", disse o ator ao JT em entrevista há poucos dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.