Uma nova casa para o rap

Com exceção de KL Jay, que está gravando em outro selo, todos os demais Racionais MCs esmerilham trabalhos nos domínios da Baguá Records, em São Paulo - inclusive Mano Brown. "Mas isso só ele pode dizer. O Brown está em um momento de criação, e pode ser que use o que está gravando no próximo disco dos Racionais", informa o empresário e restauranteur goiano (egresso do agrobusiness) Jairo Andrade Neto, que decidiu investir na paixão e criar a gravadora depois de conselhos do amigo rapper Thaíde para "montar um negócio destinado a cuidar do rap".

O Estado de S.Paulo

28 Julho 2012 | 03h12

Antes disso, trabalhou por cinco anos com o produtor Rick Bonadio na Arsenal Music. O encontro com Edi Rock foi decisivo, tanto para o álbum do MC, o primeiro a sair, quanto para o surgimento do selo, cuja proposta é trabalhar a música negra brasileira tendo o rap como estandarte.

Além de Edi Rock e Ice Blue, o cast atual inclui o grupo DBS, os rappers Helião (RZO), Dom Pixote e Túlio Dek, além da cantora Flora Matos - os dois últimos, com CDs já saindo do forno. O de Ice Blue, a quatro mãos com Helião, chega no começo de 2013. Rappin Hood, Thaíde e Dexter já estão em tratativas, além de um conhecido nome da velha guarda do R'n'B americano. Em tempo: em bom "fazendês", baguá é o boi mais arisco do pasto, o indomável./ C.E.O.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.