Uma família viaja pelo tempo no canal GNT

Como viviam as pessoas no início do século, sem máquina de lavar, microondas, televisão ou computador? A série A Casa de 1900 refaz toda a rotina de uma família britânica em plena época vitoriana. A produção, já exibida pelo canal GNT (Net/Sky) neste ano e reapresentada a partir desta terça, dia 21, à 0h, deu origem também a um documentário inédito, mostrando os bastidores dessa série, no ar neste domingo, dia 19, às 21h.O making of revela como a equipe do canal inglês Channel 4 reproduziu detalhes de uma antiga casa e como foi realizada a seleção da família Bowler, escolhida entre outras 400 inscritas para passar três meses morando numa réplica exata da residência do início do século. Além dos aspectos de construção e funcionamento da casa, a equipe também se preocupou em escolher a dedo aqueles que formariam a vizinhança da família.Viajantes do Tempo, o primeiro episódio da série traz os Bowler despedindo-se das facilidades do nosso século, saboreando um fast-food e preparando-se para voltar no tempo, há 100 anos. Os primeiros dias desse desafio fazem parte do primeiro capítulo, quando a luz artificial vinha das velas ou do gás e a água quente era aquecida no fogão a carvão.Da madrugada de terça para quarta-feira, Um Rude Despertar mostra as manhãs da família, contentando-se em escovar os dentes com bicarbonato de sódio, pois as pastas de dente eram exageradamente caras para a classe média. Neste capítulo, Joyce, a mãe, comemora seu aniversário com direito a presentes comuns daquela época: panos de prato pintados a mão pelas filhas.Em Limpeza e Religiosidade (dia 23), as mulheres da família não se conformam em lavar os cabelos com uma mistura de ovo com limão, ou apenas com sabonete ralado. Enquanto as donzelas se descabelam, os homens arriscam o pescoço na hora de fazer a barba com navalha, já que a lâmina de barbear só foi inventada um ano mais tarde. As obrigações de cada membro da família são destaques em Como Ser Um Vitoriano (de quinta para sexta-feira). Naquela época, o homem era quem sempre tinha a palavra final, mas neste caso, Paul ainda não se adaptou à nova vida, a ponto de decidir o melhor para todos na casa.Dando continuidade à aventura, no dia 25, o episódio No Andar de Cima/No Andar de Baixo mostra a chegada de uma empregada doméstica na casa dos Bowler. Metida num uniforme da época -que incluía golas engomadas, espartilhos com barbatanas de tubarão e ceroulas de algodão -ela tenta fazer todo o serviço da casa, mesmo que os produtos de limpeza não ajudem muito. Com mais tempo livre, Joyce e as crianças inventam algumas brincadeiras para passar o tempo, que não pode ser preenchido com o video game e o computador. A alternativa encontrada é fazer um teatro de fantoches.A série, considerada um dos grandes sucessos do canal GNT neste ano, prossegue nas madrugadas dos dias 27, 28 e 29, respectivamente com os episódios: A Liberação das Mulheres (neste capítulo Joyce e Kathryn, a filha mais velha, ficam menstruadas, mas não têm absorventes e precisam fabricar seus "paninhos") ; Bons e Velhos Dias (sobre as formas de entretenimento mais freqüentes); e finalmente De Volta Para o Futuro, encerrando a viagem pelo túnel do tempo da família Bowler.Uma festinha de despedida marca o fim da era vitoriana e o retorno à era moderna, revelando que cada membro da família está ansioso por voltar aos seus hábitos. Paul deseja usar o telefone, Joyce quer lavar os cabelos com xampu, Kathryn não vê a hora de passar seus cremes de beleza, as gêmeas sentem falta dos CDs, e Joseph, o caçula, conta nos dedos os minutos para voltar a comer lanches e guloseimas em geral.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.