Uma estreia com enredo de conto de fadas

Uma estreia com enredo de conto de fadas

Num ciclo da vida à rei Leão, os fashionistas choraram a morte de Alexander McQueen um mês antes de começar a temporada outono-inverno 2010/11 em Paris. E, coincidência ou não, na mesma temporada um nome brotou na moda: o paulistano Pedro Lourenço.

Lilian Pacce, O Estado de S.Paulo

28 de março de 2010 | 00h00

Com apenas 19 anos, Pedro deve ser o estilista mais jovem a estrear em Paris - ainda que em desfile fora do calendário oficial, mas com todas as honras das grifes mais consagradas. Yves Saint Laurent, por exemplo, estreou aos 21 anos na Dior - e só o fez porque Christian Dior morreu subitamente de ataque cardíaco.

Conto de fadas. A estreia de Pedro tem enredo de conto de fadas - tema, aliás, da nova coleção de Vivienne Westwood e do ano na Hermès.

Pedro abriu as portas para o mundo cercado de nomes poderosos do circuito internacional: desde a agência de relações públicas KCD até uma stylist (Brana Wolf, editora da Harper"s Bazaar) e um cabeleireiro (o top Guido Palau), sem contar brasileiros internacionais que ficaram na retaguarda, como Giovanni Bianco e Antonio Haslauer da Costa.

Um time que só se forma quando o estilista em questão realmente desperta esperança.

A primeira fila veio à altura da equipe. Os principais nomes de veículos especializados como Vogue francesa, Style.com e Daily Telegraph sentaram-se no elegante salão do hotel Westin, o mesmo onde Ives Saint Laurent se apresentava.

Um dia antes, Anna Wintour, da Vogue americana, dedicou alguns minutos de seu valioso tempo para uma prévia privê com o próprio. A expectativa era alta...

Primeiro look. Pouco antes das 21horas de uma quinta-feira invernal, entra enfim o primeiro look: vestido de couro preto e creme, com elementos orgânicos da arquitetura de Oscar Niemeyer, efeito persiana ou efeito barbatana à Pierre Cardin.

"Na verdade, são os andares do edifício Copan, em São Paulo. Os pilares são pérolas", explicou Pedro.

Sai o primeiro look, e ouve-se suavemente a plateia respirar aliviada. A promessa estava se cumprindo.

Pedro, que é filho dos estilistas Gloria Coelho e Reinaldo Lourenço, foi alfabetizado na moda, rabiscando um croqui entre uma mamadeira e outra.

Trajetória. Sua curta e precoce trajetória - aos 7 anos ele fez um desfile em casa, aos 12 estreou na São Paulo Fashion Week à frente da marca Carlota Joakina -, tem sido cuidadosamente alinhavada.

Em sua estreia, ele mostrou que articula bem o vocabulário fashion. Agora é só aprimorá-lo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.