Imagem Fábio Porchat
Colunista
Fábio Porchat
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Uma da manhã

Eu estou em cartaz com duas peças aqui em SP lá no Shopping Frei Caneca, aliás, estão todos convidados. Mas não estou aqui fazendo jabá, não, conto isso, porque depois de apresentar as duas sessões e tirar fotos no final, saio meia-noite e 50 de lá. Faminto. E, venho por meio desta, fazer um apelo aos bons restaurantes de São Paulo: não fechem!!!! À uma da manhã, só os barzinhos estão abertos, mais nada.

FÁBIO PORCHAT, O Estado de S.Paulo

31 de agosto de 2014 | 04h27

Eu quero jantar. Eu já virei habitué no Famiglia Mancini, que é um restaurante espetacular, fica aberto até mais tarde. O problema é que jantar lá é complicado. Como não comer muito à noite, quando um prato deles dá pra toda a população de Serra Leoa se alimentar e ainda levar uma quentinha pra casa? Eu saio de lá sempre satisfeito pelas próximas duas semanas!

O Paris 6, outra tábua de salvação, está sempre aberto também, jogando aquelas sobremesas desumanas na sua cara. Mas e o resto?

Os restaurantes que dizem que fecham à uma, na verdade encerram a cozinha muito antes. E eu não tô nem querendo jantar tarde no domingo, não. Eu tô falando do sábado à noite.

O ápice da carreira do final de semana, o momento de glória dos sete dias semanais, a menina dos olhos de qualquer ser humano que tenha trabalhado duro. E, aí, você chega à uma da manhã em qualquer restaurante e dá com a cara na barriga de um segurança, que está na porta pra te informar que você vai passar fome mais um pouquinho porque ali eles já encerraram os serviços.

Cadê aquela São Paulo que não para nunca!? Será que é o medo dos arrastões? Será que o pessoal não quer pagar hora extra aos funcionários? Ou será que todos eles resolveram me colocar de dieta?

Se alguém aí tiver alguma dica de restaurante bom, eu quero! (Quando eu digo bom, não quero dizer chique, quero dizer comida gostosa, pode até ser o podrão do Pacaembu.) Eu sou uma pessoa bem notívaga e percebo que já houve uma época boa para os insones, em que havia muitos estabelecimentos 24 horas. Mas tudo foi fechando.

Será que só eu que estou acordado à uma da manhã, querendo uma salada com frango? (A verdade é que eu queria um nhoque quatro queijos gratinado, mas achei melhor falar salada com frango, é menos ogro.)

Morcegos de Sampa, uni-vos! Vão todos assistir a Meu Passado Me Condena - A Peça e a Fora do Normal e, depois, vamos sair pela cidade como numa grande passeata à procura de restaurantes abertos! Topam?

E-mail: fabio.porchat@estadao.com

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.