Um livro infantil para a biblioteca de José Mindlin

Numa tarde de outubro de 1998, uma turma de crianças da Escola Viva teve uma experiência inédita. Elas visitaram uma das maiores bibliotecas particulares do Brasil, com mais de 27 mil livros. Denominando-se Grupo Verde, as 16 crianças do pré-escolar, com idades entre 6 e 7 anos, também conversaram com o dono da coleção, o advogado e bibliófilo José Mindlin, que ofereceu a todas um gostoso lanche no terraço de sua casa. Foi uma experiência inédita também para Mindlin, que nunca recebera um grupo de crianças em sua biblioteca. O encontro não poderia ter gerado melhor fruto: um livro. Escrito pelo próprio Grupo Verde, José Conta suas Histórias será lançado sábado, na Livraria da Vila.Para Mindlin e a esposa Guita, ler sempre foi uma fonte de prazer, uma diversão, nunca uma obrigação. Eles transmitiram isso aos quatro filhos - a antropóloga e escritora Betty (autora de Moqueca de Maridos); a arquiteta e programadora visual Diana, responsável pelo projeto gráfico do livro do pai Uma Vida entre Livros e pela supervisão de José Conta suas Histórias; o engenheiro e administrador Sérgio e a cantora lírica Sônia. O mesmo ocorreu com os 12 netos, entre os quais Helena Xavier, filha da caçula Sônia e que pertence ao Grupo Verde, da Escola Viva."Um dia minha amiga da escola levou uma entrevista que havia sido publicada com meu avô e a classe inteira ficou entusiasmada em conhecê-lo e a sua biblioteca. Assim nasceu a idéia da visita", conta Helena. Orientados pelas professoras Silvia Helena Silveira Rea e Cláudia Virginia Lopes, os alunos prepararam 19 perguntas que foram feitas a José (como eles o chamam) e reproduzidas nas orelhas da obra. "Os seus livros são um tesouro para você?", perguntaram. "Sim. Não só os livros: minha mulher é um tesouro, meus filhos, meus netos, os amigos dos meus netos...", respondeu. "Você enjoa dos livros que já leu muitas vezes? Você consegue ler no carro? E no avião? Você empresta seus livros para seus amigos quando eles precisam? As respostas estão em José Conta suas Histórias.Editado pela Imprensa Oficial do Estado e pela Editora da Universidade do Sagrado Coração (Edusc), o livro narra de maneira lúdica e divertida a visita dos alunos à biblioteca. Conta ainda um pouco da história de José e Guita, com textos escritos à mão e diversos desenhos, prova de que todos participaram. Em seguida, está um texto do personagem principal com o alerta: "só uma parte do livro é verdadeira, o resto é invenção dos autores (ras)." Situações pitorescas como o primeiro encontro do casal não são reais. A verdadeira história sobre o bibliófilo, a reprodução da visita das crianças, a entrega do livro a Mindlin na Escola Viva, e o modo como surgiu o apoio da Edusc e da Imprensa Oficial estão no texto final assinado por ele.Dono um faro refinado para livros raros - são mais de 10 mil em sua coleção -, Mindlin lembra-se com humildade das aventuras que protagonizou em sebos e livrarias do mundo inteiro. "É como comprar o livro certo no lugar errado. Por uma ninharia, se acha uma raridade brasileira numa livraria de literatura francesa", conta. "Foi o que ocorreu no Chile. Avistei numa prateleira um livro que pertenceu ao historiador Visconde de Porto Seguro."Com o sonho de transformar sua biblioteca num centro de estudos, como a John Carter Brown Library, fundada em 1846 nos Estados Unidos e da qual é conselheiro, Mindlin adianta que vai instalar uma biblioteca no campus da USP. "Será inicialmente uma entidade privada, independente, onde colocarei à disposição de pesquisadores todos os meus livros nacionais, o equivalente a mais da metade da coleção", explica.Esses e muitos outros fatos e curiosidades da vida do simpático homem de cultura permearam a conversa com as crianças do Grupo Verde. De olhos bem abertos e ouvidos atentos, elas comportaram-se como novos e futuros escritores ou, pelo menos, leitores. Na contracapa da obra a comprovação, o bilhete com os dizeres: "a gente gostou muito da visita. Já estamos fazendo o livro. Enquanto isso mandamos estas flores para vocês". E, como em José Conta suas Histórias, todos assinam só com o primeiro nome: Adriano, Bruno, Helena X., Marco, Thais, Jade, Helena P., Julia, Ana, Raphael, Rodrigo, Caio, Naiá, André, Helena M. e Victor. No fim, cada um ganhou um exemplar de Narizinho Arrebitado, de Monteiro Lobato, para iniciar sua biblioteca. "Creio que consegui inocular nessas crianças o amor ao livro", afirma Mindlin. Lançamento de "José Conta suas Histórias" - Livraria da Vila. Rua Fradique Coutinho, 915, 3814-5811. Sábado das 14h às 17h. Preço: R$ 19,00

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.