Um DJ pop entre graves e medíocres

Dance pop repetitivo e ineficaz, martelado ad nauseam a batidas de estaca, dá o tom, ou o tum, do novo disco de David Guetta (foto), famoso DJ francês responsável pela produção de I Got a Feeling, o mega hit dos Black Eyed Peas. Não que Guetta não pudesse evitar uma setlist tão insossa e estéril. O cachê combinado dos participantes (de Usher, Ludacris, Snoop Dog, Timbaland e Lil Wayne a Will.I. Am,, Flo Rida, Nicki Minaj e Jennifer Hudson) provavelmente garantiria uma parcela do passe de Neymar, ou, neste caso, os serviços de um time de competentes hitmakers. Mas a falta de criatividade impera desde o início, com canções maçantes que parecem sobras do repertório de alguma subdiva que não deu certo. Os mesmos synths, os mesmos esquemas rítmicos, os mesmos truques baratos para embalar a as pistas de 3 mil pessoas em Ibiza. Espere, não é só. Há também um segundo disco, instrumental, em que Guetta brinca de Daft Punk, se deleitando com os arpejos barrocos e as guitarras saturadas da dupla conterrânea. Picaretice lastimável.

Roberto Nascimento, O Estado de S.Paulo

17 de setembro de 2011 | 00h00

DAVID GUETTA

NOTHING BUT THE BEAT

EMI

Preço médio: R$ 50

RUIM

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.