CAU/BR
CAU/BR

Um dia depois, nomeação de nova presidente do Iphan é cancelada

Arquiteta Luciana Rocha Feres havia sido nomeada na quarta, 10; Secretaria Especial da Cultura não quer comentar o caso

Redação, O Estado de S. Paulo

12 de dezembro de 2019 | 08h13

Anunciada na quarta-feira, 10, como nova presidente do Iphan, a arquiteta Luciana Rocha Feres teve sua nomeação cancelada em edição extraordinária do Diário Oficial. A Secretaria Especial da Cultura não quer comentar o assunto.

A publicação torna sem efeito "a Portaria nº 2.398, de 10 de dezembro de 2019, publicada no Diário Oficial da União do dia 11 de dezembro de 2019, Seção 2, página 1, referente à nomeação de Luciana Rocha Feres, para exercer o cargo de Presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPHAN, código DAS 101.6".

De perfil mais técnico do que os outros nomeados pela Secretaria Especial da Cultura, Luciana esteve à frente da conquista de um dos mais recentes títulos alcançados pelo País junto à Unesco: o de Patrimônio Cultural da Humanidade, em 2016, para o Conjunto Arquitetônico da Pampulha, em Belo Horizonte, idealizado pelo arquiteto Oscar Niemeyer e inaugurado em 1943.

Na mesma edição do Diário Oficial, o Governo suspendeu a nomeação de Sérgio Camargo como presidente da Fundação Palmares, acatando decisão de juíz do Ceará. O Governo, porém, recorreu dessa primeira decisão e o processo ainda está em andamento - o que, dependendo do sentença, pode fazer com que o jornalista, que disse que o Brasil tem "racismo Nutlella" e que a "escravidão foi benéfica para os descendentes", volte ao posto de presidente da Fundação Palmares.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.