Um clássico político de Pontecorvo

Mudança de Hábito

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

20 de agosto de 2010 | 00h00

15H30 NA GLOBO

(Sister Act). EUA, 1992. Direção de Emile Ardolino, com Whoopi Goldberg, Harvey Keitel, Maggie Smith, Bill Nunn, Kathy Najimi, Wendy Makkena, Mary Wickes.

Whoopi Goldberg faz cantora de cassino de Reno que é jurada de morte pelo ex-amante mafioso. Em fuga, ela vai parar num convento, disfarçada de freira. Só que, em vez de ficar quietinha, Whoopi chama a atenção formando um coral com as freiras. O diretor Ardolino transformou um projeto especial para a estrela numa comédia coral em que todas as coadjuvantes - as freiras - têm oportunidade de se mostrar igualmente talentosas (e criativas). Será difícil não se emocionar, nem divertir, com Kathy Najimi, Wendy Makkena, Mary Wickes, etc. Reprise, colorido, 100 min.

Até Que Enfim É Sexta-Feira

22H NA REDE BRASIL

(Thank God It"s Friday). EUA, 1987. Direção de Robert Klane, com Donna Summer, Valerie Landsburg, Terri Nunn, Chick Vennera, Donna Summer, Ray Vitte.

Uma espécie de clone de Embalos de Sábado à Noite, com o qual disputa o título de clássico da era das danceterias. São várias histórias na pista de dança, desde a da diva da música disco que tenta convencer o DJ a tocar seu demo até as garotas menores de idade, a boazinha que procura por seu príncipe encantado, o cafajeste que faz qualquer coisa para descolar uma acompanhante, etc. Donna Summer canta o hit The Last Dance, que ganhou o Oscar de canção do ano. Reprise, colorido, 89 min.

Hairspray, Em Busca da Fama

23H10 NO SBT

(Hairspray). EUA, 2007. Direção de Adam Shankman, com John Travolta, Michelle Pfeiffer, Nikki Blonsky, Zac Efron, Christopher Walken.

A versão musical do cult de John Waters põe John Travolta no papel da mãe descomunal cuja filha - gordinha - é hostilizada por Michelle Pfeiffer ao participar de concurso de dança na escola. Dá para se divertir, e o elenco ajuda bastante. Edson Celulari faz a drag na versão brasileira que passou sem deixar muita saudade pela Broadway paulistana. Reprise, colorido, 117 min.

Araguaya - A Conspiração do Silêncio

23H30 NA CULTURA

Brasil, 2004. Direção de Ronaldo Duque, com Northon Nascimento, Françoise Forton, Danton Mello.

Versão ficcional, mais bem-intencionada do que bem-sucedida, sobre a união de guerrilheiros e camponeses que tentaram forjar uma aliança para derrubar a ditadura militar, no auge da ideologia da segurança nacional, no Brasil dos anos 1960/70. O episódio que passou à história como "guerrilha do Araguaia" é visto pelos olhos de um padre francês radicado na região. Reprise, colorido, 105 min.

Intercine

2H20 NA GLOBO

A emissora exibe o preferido do público entre - Newton Boys - Imãos Fora da Lei, de Richard Linklater, com Matthew Mcconaughey, Skeet Ulrich, Ethan Hawke e Vincent D"Onofrio, sobre quatro irmãos texanos que viraram assaltantes de bancos no começo do século passado e sobreviveram para contar as história; e Vivendo no Limite, de Martin Scorsese, com Nicolas Cage como paramédico que conduz sua ambulância feito louco pelas ruas de Nova York; Patricia Arquette, John Goodman e Tom Sizemore completam o elenco.

TV Paga

O Feitiço da Lua

22 H NO TELECINE CULT

(Moonstruck). EUA, 1987. Direção de Norman Jewison, com Cher, Nicolas Cage, Vincent Gardenia, Olympia Dukakis, Danny Aiello.

Cher e Olympia Dukakis ganharam os Oscars de atriz e coadjuvante por esta delícia de comédia sobre viúva que é cooptada pela família para se casar de novo, mas se apaixona pelo irmão do noivo pretendido por seu pai. Nicolas Cage faz o papel e o personagem, amante de ópera, tem um defeito na mão, o que permite ao diretor Jewison criar a melhor cena em torno da ária Che Gelida Manina, de La Bohème. Reprise, colorido, 102 min.

Limite de Segurança

1H55 NO TCM

(Fail-Safe). EUA, 1964. Direção de Sidney Lumet, com Henry Fonda, Walter Matthau, Fritz Weaver.

Contemporâneo de Doutor Fantástico, este filme conta a mesma história, mas sem a riqueza e complexidade da farsa clássica de Stanley Kubrick. É sobre avião que rompe o limite de segurança e lança o mundo à beira da guerra nuclear. Henry Fonda faz o presidente norte-americano que tem de tomar uma difícil decisão. Reprise, preto e branco, 111 min.

A Batalha de Argel

2 H NO TELECINE CULT

(La Battaglia di Algeri). Itália/Argélia, 1966. Direção de Gillo Pontecorvo, com Brahim Hadjadj, Jean Martin, Yacef Saadi.

Vencedor do Leão de Ouro em Veneza, este clássico do cinema político reconstitui a luta que resistentes argelinos moveram contra os ocupantes franceses, na guerra pela independência de seu país. O filme foi proibido pela censura do regime militar no Brasil como um compêndio de guerrilha urbana. Depois do 11 de Setembro, foi adotado pelo Pentágono como obra de referência pelo mesmo motivo. Reprise, preto e branco, 117 min.M

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.