Um casal por acaso: Dean Cain e Juliana Paes

Primeiro longa de Márcio Garcia mistura Rio e Califórnia

Flavia Guerra, O Estado de S.Paulo

10 de dezembro de 2010 | 00h00

Pense num par romântico improvável. Juliana Paes e o ator americano Dean Cain, mais conhecido como "o Superman da TV". Pense em uma comédia romântica meio brasileira meio americana, passada no Rio e na Califórnia. Misture tudo e temos Bed & Breakfast, ou Amor por Acaso, o primeiro longa-metragem dirigido pelo brasileiro Márcio Garcia, produzido pelo americano Uri Singer e pelo brasileiro Fabio Golombek.

Ainda que, como define o diretor e ator Garcia, Amor por Acaso seja uma "comédia romântica despretensiosa, boa diversão, o filme tem o mérito de ser um verdadeiro melting pot (caldeirão) de ideias e referências. Cain e é meio inglês, meio irlandês, meio japonês e meio canadense. Ou seja, perfeito para este projeto independente, produzido sem leis de incentivos e barato, orçado em US$ 2 milhões (baixíssimo orçamento para padrões hollywoodianos). A mistura entre Juliana e Cain, Rio e Califórnia, por mais improvável que possa parecer, funciona. E o filme, como pretendem diretor e produtores, é típica comédia romântica.

Juliana é Ana Vilanova, funcionária de uma loja de departamentos carioca que perde o pai e herda uma dívida milionária. Sua única saída é vender a propriedade que herdou da avó em Webster, cidade "no meio do nada" que se tornou um hot spot do vinho californiano. Tudo parece bem até ela descobrir que um certo Jake Sullivan (Dean Cain) herdou a mesma propriedade.

O link está feito. Juliana e seu advogado decidem viajar até Webster para reaver a propriedade. Constatam, então, que Jake está transformando a casa que foi da avó de Ana em um bed & breakfast (pousada) e têm de decidir quem fica com a herança. Não é de se estranhar que Ana e Jack vão se conhecer e se apaixonar. Cain, que ganhou fama mundial na série Lois & Clark - As Novas Aventuras de Superman), não tem figurado no "horário nobre" da TV e do cinema Hollywoodiano. Navegar por vias alternativas ao mainstream é escolha inteligente do ator. "Tenho uma história de vida multicultural e sempre me interesso pelo cinema fora de Hollywood. O Brasil está crescendo, produzindo mais. É ótima oportunidade de trabalhar com outros diretores e saber mais sobre o cinema brasileiro", contou Cain ao Estado, quando passou pelo Brasil, em novembro, para a première do filme em São Paulo e no Rio.

Retorno. Essa foi a segunda vez do ator no País, que, em meados dos anos 80, já havia acompanhado o pai (o diretor Christopher Cain) quando filmava Where the River Runs Black na Amazônia. "É um filme lindo e fala de várias lendas amazônicas, como a do boto-cor-de-rosa. Conheci pouco do Brasil, mas fiquei com a vontade de voltar. E esta chance eu não podia perder. O pessoal de Hollywood sabe que cinema não é mais só deles. Contar histórias como esta, que mistura outras realidades, torna o cinema mais interessante."

AMOR POR ACASO

Nome original: Bed & Breakfast. Direção: Márcio Garcia. Gênero: Romance (Brasil-EUA/ 2010, 93 min.). Censura: 12 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.