Um Buzzati bem visual

Sai Poema em Quadrinhos, livro que o escritor italiano considerava o mais artístico de sua carreira

Ubiratan Brasil, O Estado de S.Paulo

07 de dezembro de 2010 | 00h00

Em 1969, o italiano Dino Buzzati já era um escritor consagrado, autor de volumes como O Deserto dos Tártaros (sua obra-prima), As Montanhas São Proibidas e Um Amor. Faltava-lhe, porém, o reconhecimento em outra área que ele julgava tão ou mais importante que a literatura, as artes visuais. Pois foi naquele ano que Dino Buzzati (1906-1972) publicou Poema em Quadrinhos, um livro em HQ que a editora Cosac Naify acaba de lançar, com tradução de Eduardo Sterzi.

Foi uma espécie de rendição. "O fato é que sou vítima de um cruel equívoco", disse ele, na época. "Sou um pintor que, por hobby, durante um período infelizmente bastante longo, fez-se também escritor e jornalista. O mundo, no entanto, crê que seja o contrário e não "pode" levar a sério as minhas pinturas."

Assim, com Poema em Quadrinhos, Buzzati buscou unir literatura e visuais, utilizando o desenho como caminho natural para sua expressão. "O quadrinho buzzatiano é envolvido por um conteúdo que poderia ser chamado de superior às forças formais da vinheta, do esboço, da ilustração. O relato é sério e o meio se enobrece", destaca o jornalista Claudio Toscani, no texto de posfácio presente na edição italiana do livro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.