Um Babenco intimista na TV paga

Witchblade: O Filme

Ubiratan Brasil, O Estado de S.Paulo

26 de maio de 2010 | 00h00

14h15 no SBT

(Witchblade). EUA, 2001. Direção de Ralph Hemecker, com Yancy Butler, Anthony Cistaro, George Jenesky, David Chokachi.

Baseado na história em quadrinhos, o filme conta a história de Sara, investigadora de Nova York que teve o pai, o melhor amigo e o parceiro mortos pela mesma pessoa. Buscando vingança, ela passa a contar com a ajuda de poderes sobrenaturais de uma luva (witchblade) capaz de realizar bruxarias. Se você não se interessou pela história, ao menos se esforce para dar uma espiada em Yancy Butler: ela é muito bonita. Reprise, colorido, 95 min.

Diário de Uma Adolescente

15h50 na Globo

(Read It and Weep). EUA, 2006. Direção de Paul Hoen, com Kay Panabaker, Jason Dolley, Robin Riker, Tom Virtue, Alexandra Krosney, Marquise C Brown.

Garota tímida é hostilizada pelas colegas e cria diário para dar vazão a suas frustrações. Ela se projeta numa heroína adolescente e, quando o tal diário vem a público, sua vida sofre uma reviravolta. Há um filme com o título Diário de Um Adolescente, estrelado por Leonardo DiCaprio, que é mais forte e pesado. A Sessão da Tarde da Globo tem a chancela da Disney, ou seja, apresenta o tema de uma forma mais edulcorada. Mesmo assim, vale uma espiada. Reprise, colorido, 101 min.

Um Salão do Barulho 2

23h15 na Record

(Barbershop 2: Back in Business). EUA, 2004. Direção de Kevin

Rodney Sullivan, com Ice Cube, Queen Latifah.

No segundo filme da série, a estilista une-se a Ice Cube, que continua enfrentando dificuldades para tocar o negócio que herdou do pai. Sua velha barbearia familiar não é páreo para moderno salão instalado na cidade. O humor não é lá essas coisas, mas Queen Latifah garante boas risadas. Reprise, colorido, 106 min.

Intercine

2 h na Globo

A emissora exibe o preferido do público entre O Anjo Malvado, de Joseph Ruben, com Macaulay Culkin, Elijah Wood, Wendy Crewson, sobre menino de 10 anos que acaba de perder a mãe e vai morar com os tios em uma casa distante de sua cidade. Lá, reencontra o primo que, embora tenha fama de bonzinho, revela-se um garoto malvado, capaz de criar brincadeiras assustadoras, que põem em risco todos os membros da família. Tentativa de mostrar que Macaulay Culkin não se limitava a filmes como Esqueceram de Mim. Só que o filme serviu para lançar Elijah Wood, ator mirim que logo se consagraria na saga O Senhor dos Anéis; e Mr. Magoo, de Stanley Tong, com Leslie Nielsen, Kelly Lynch, Ernie Hudson, sobre o conhecido personagem animado da TV, o vovô que enxerga pouco, mas não admite usar óculos. Aqui, depois de roubado de um museu, o mais valioso rubi do mundo fica acidentalmente com Mr. Magoo. O resultado é previsível: bandidos se aproximam dele para recuperar a pedra, pois haverá um grande leilão onde os chefões do submundo vão aparecer para tentar comprá-la. A presença de Leslie Nielsen no papel principal é garantia de boas risadas.

Amanhã

A Globo exibe amanhã, no Intercine, o preferido do público entre Um Amor Que Acaba em Pizza, de Andy Wolk, com Shiri Appleby, Eyal Podell, sobre duas famílias que são donas de pizzarias e concorrentes há muitos anos. Para desgosto dos pais, o filho de uma se apaixona pela filha da outra. Mais uma variação de Romeu e Julieta, só que com um recheio pouco consistente (EUA, 2005, fone 0800-70-9011); e Napoleon Dynamite, de Jared Hess, com Jon Heder, Jon Gries, Efren Ramirez, sobre um estudante deslocado, o tal Napoleon do título, que prefere jogar sozinho e desenhar seu animal favorito (o "legre", uma combinação de leão e tigre). Ele é ignorado por todos em sua cidadezinha e em casa. Mas com a chegada de um novo aluno, Napoleon consegue um amigo e realiza um ato de coragem que o transforma em um verdadeiro herói. O filme fez incrível sucesso entre os adolescentes (EUA, 2004, fone 0800-70-9012)

TV PAGA

Coração Iluminado

22 H NO CANAL BRASIL

Brasil/França/Argentina,1998. Direção de Hector Babenco, com Miguel Angel Solá, Maria Luísa Mendonça, Xuxa Lopes e Norma Aleandro.

Depois de 20 anos de ausência, um homem volta à sua cidade natal para visitar o pai doente. Descobre que sua primeira namorada, que ele imaginava ter morrido após um pacto suicida, está viva. Antes do sucesso popular de Carandiru, Babenco dirigiu essa que foi sua obra mais intimista, confessional. Como à época se recuperava do tratamento de um câncer, Babenco vivia um momento delicado e, no filme, promove um acerto de contas com o passado: rapaz judeu enfrenta o preconceito e as dificuldades financeiras em Mar del Plata unindo-se a caçadores de áurea e uma mulher de temperamento instável, por quem se apaixona. Anos depois, já transformado em cineasta, volta à Argentina para enterrar o pai. Os simpatizantes apontam o filme como um elogio à imperfeição. Os detratores o consideram pesado e de difícil compreensão. Reprise, colorido, 132 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.