Um ano de tributos

Homenagens a artistas e mostras históricas estão entre principais eventos de 2013

Antonio Gonçalves Filho,

23 de dezembro de 2013 | 05h00

A presença de exposições internacionais entre as cinco melhores do ano não significa que as mostras com artistas brasileiros no circuito paulista tenham sido inexpressivas. Ao contrário: grandes retrospectivas como a do pintor Aldo Bonadei (na Galeria Almeida & Dale), da escultora Maria Martins (no Museu de Arte Moderna) e a mostra panorâmica de Waltercio Caldas (na Pinacoteca do Estado) marcaram definitivamente 2013. Foi um bom e equilibrado ano, que trouxe ao Brasil a arte dos pintores renascentistas italianos (no Centro Cultural Banco do Brasil), do sul-africano William Kentridge (na Pinacoteca do Estado), do inglês Lucian Freud (no Masp) e do argentino León Ferrari, morto este ano (nova sede do MAC), além de uma mostra de fotos do italiano Luigi Ghirri (no Instituto Moreira Salles) e obras do contemporâneo inglês Theaster Gates (na White Cube).

Um olhar retrospectivo para a produção vanguardista do século passado foi promovido pela Pinacoteca do Estado com a mostra Uma História do Modernismo (na Estação Pinacoteca, em cartaz até dia 27), reunindo 50 obras de pintores como Brecheret, Di Cavalcanti, Portinari, Tarsila e Volpi, produzidas entre 1920 e 1950. Com curadoria de Regina Teixeira de Barros, a exposição dialoga com outra mostra da própria Pinacoteca, Arte no Brasil, que trata do período de formação da visualidade artística nacional, no século 19.

Outra reflexão sobre a arte brasileira, desta vez mais recente, foi promovida pela mostra Expoprojeções (no Sesc Pinheiros), em que a curadora Aracy Amaral reuniu produções experimentais em diversos suportes (especialmente super 8) realizadas há 40 anos. Sem essa referência histórica, é provável, não seria possível promover um festival como a 18ª edição do Sesc Videobrasil, que abriu este ano com uma novidade, a ocupação de um generoso espaço expositivo no ginásio de esportes do Sesc Pompeia. Nele se destacaram vídeos do libanês Akram Zaatari e uma retrospectiva de obras expostas no festival, que promoveu nomes como o do brasileiro Cao Guimarães, representado na mostra Ver é uma Fábula (no Itaú Cultural).

A fotografia ganha cada vez mais espaço no circuito com mostras ambiciosas. O Masp abriu sua Fotobienal com curadoria de Ricardo Resende, que selecionou 35 artistas, entre eles os brasileiros Caio Reisewitz e Mauro Restiffe, o português André Cepeda e o espanhol Isidro Blasco. No Itaú Cultural, uma mostra que acompanhou a segunda edição do Fórum Latino-americano de Fotografia, Fotonovela , reuniu 285 fotos e 15 vídeos de 25 realizadores de países como Argentina,Brasil, Chile, Colômbia e Paraguai, entre outros, que retratam o universo da classe média nesses locais. O continente, aliás, foi representado na exposição Fotolivros Latinos, promovida pelo Instituto Moreira Salles com curadoria de Horácio Fernanez, que ajudou a contar a história da fotografia na América Latina, de 1920 em diante.

Merece especial destaque a primeira grande retrospectiva do fotógrafo italiano Luigi Ghirri (1943-1992), em cartaz até janeiro no Instituto Moreira Salles. São duas centenas de imagens que revelam a preocupação de Ghirri com a iconografia contemporânea, valendo destacar suas paisagens, de evidente inspiração pictórica.

Outro grande tributo foi prestado à escultora brasileira Maria Martins com a retrospectiva Metamorfoses, no MAM, que teve como curadora Verônica Stigger. Rara representante do surrealismo no Brasil, suas desfigurações do corpo humano na escultura foram analisadas a partir de desenhos e esboços que dialogam com o mundo vegetal. Outro artista dedicado à exploração do corpo, Lucian Freud, foi lembrado pelo Masp na exposição Corpos e Rostos. Separados por gerações, mas sintonizados na questão social, William Kentrigde e Theaster Gates fizeram duas das mostras mais estimulantes de um ano dedicado a tributos a velhos e novos mestres.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.