TVs por assinatura investem em filmes e seriados dublados

A estratégia é usada para aumentar a audiência dos canais

Pedro Marques,

25 de setembro de 2011 | 15h21

Se você faz parte da turma que prefere assistir a seus seriados e filmes favoritos com o áudio original e legendas em português, já deve ter percebido: o número de programas dublados na TV por assinatura é cada vez maior. E, sentimos lhe informar, essa tendência é irreversível. No mês passado, o canal FX passou a transmitir toda sua programação dublada, com exceção dos seriados Dexter e Spartacus. A série Teen Wolf, que chegou este ano ao Brasil pelo canal Sony Spin, também vem em português. O TBS – Muito Divertido, novo canal de comédia da rede Turner, que deve estrear em outubro por aqui, segue a mesma linha. E até os populares seriados Arquivo X, CSI e Lost estão sendo reapresentados totalmente dublados.

E não adianta chiar, fazer cara feia e espernear. As emissoras têm um argumento indiscutível para dublar seus programas: dá mais audiência. O principal motivo é o crescimento do setor, impulsionado pela nova classe média. Segundo uma pesquisa da Agência Nacional de Telecomunicações e do Instituto SNL/Kagan, o Brasil tinha quase 10 milhões de assinantes de TV paga em janeiro deste ano. E outra pesquisa do Data Popular, instituto especializado em estudos com as classes emergentes, indica que 58% da classe C gosta de assistir a filmes e séries estrangeiros, mas a maioria, 76%, opta pelos dublados.

“Havia muita procura por conteúdo dublado”, afirma Marcello Braga, diretor de marketing da Fox Latin America do Brasil, um dos primeiros canais a apostar em traduzir seus filmes e séries para o português. “Em 2007, o canal Fox apostou nisso e teve ótimos resultados, aumentando sua audiência”, conta ele.

 

“Aos poucos, vamos exibir todas as nossas séries dubladas. Queremos atender a todos os assinantes, independentemente da classe social a que ele pertence”, justifica Alberto Niccoli Junior, vice-presidente sênior e do grupo Sony Pictures Television no Brasil, que distribui os canais Sony, AXN e Sony Spin. De acordo com Niccoli, pesquisas apontaram um empate entre os telespectadores na hora de ouvir os atores falando português ou em seu idioma original. A dentista Tatiza Pereira Damasceno faz parte da metade que prefere as dublagens. “Mesmo com a legenda, acho mais fácil de acompanhar os filmes em português”, diz Tatiza.

 

Além da questão da audiência maior, as emissoras de TV por assinatura destacam a conveniência como um segundo motivo para oferecer filmes e séries já em português. “Ao contrário do cinema, em que a pessoa presta atenção a um filme por 2 horas seguidas, em casa, as pessoas estão fazendo outras coisas”, diz Anthony Doyle, vice-presidente da Turner International do Brasil, que distribui os canais TCM, TNT, Space e TrueTV.

 

Doyle, inclusive, conta que o próximo canal da rede Turner, o TBS – Muito Divertido, que será lançado em 1º de outubro, já chegará ao País completamente em português. “O público está acostumado a assistir ao conteúdo em português. É uma tendência e vamos continuar, com certeza.”

 

Além disso, as pesquisas indicam que os telespectadores podem gostar das duas opções. “Tem quem prefira filmes legendados, mas pode topar assistir a uma versão dublada quando há outras pessoas na sala”, diz Sóvero Pereira, gerente de marketing da Rede Telecine. Por isso, a rede é mais uma que prepara mudanças: em novembro, o canal Action será apresentado em português, com a opção de mudar para o áudio original e colocar legenda.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.