TV Cultura exibe retrato de favela paulista

O intenso debate gerado após o assassinato do jornalista Tim Lopes, morto por traficantes na favela da Vila Cruzeiro, subúrbio carioca, enquanto investigava denúncias de tráfico de drogas e abuso de menores em bailes funks no morro, despertou no repórter Ricardo Ferraz, da TV Cultura, a vontade de revelar as entranhas de uma comunidade de São Paulo e descobrir o mundo que se esconde nas suas ruas estreitas. O jornalista viveu uma semana na favela Monte Azul, um enclave de 320 mil metros quadrados na região da avenida João Dias, zona sul da capital paulista. A pesquisa virou uma série de cinco reportagens que será exibida pelo canal na semana que vem.Ricardo percorreu as vielas de uma favela que está ganhando a aparência de bairro, com gente rica, onde o tráfico de drogas e a violência não imperam. Além do cotidiano da região, o repórter mostra o trabalho comunitário que a pedagoga alemã Ute Craemer desenvolve há 25 anos no local. O material promete ser uma aula de cidadania e um retrato diferente daquele que preenche as páginas dos jornais. A obra jornalística debate a capacidade do trabalho comunitário de mudar o quadro generalizado de violência que assola a maioria dessas comunidades, enclausuradas e temidas por quem vive fora delas, pela polícia e por seus próprios habitantes.A série de cinco reportagens, entitulada "Monte Azul, uma favela digna", será exibida a partir desta segunda-feira, diariamente, no telejornal Diário Paulista, sempre às 18h30, na TV Cultura.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.