TV começa a reconquistar anunciantes

O choro e o aperto de cinto do ano passado deram lugar a confetes nas TVs no primeiro trimestre deste ano, pelo menos nos departamentos comerciais. As três maiores redes abertas comemoram o crescimento de cerca de 30% de faturamento nos três primeiros meses do ano em relação ao mesmo período no ano passado.Inovações tecnológicas na venda de espaços comerciais, "Big Brother Brasil 4" ou aumento da audiência no período de férias em relação a 2003: não são poucas as justificativas dos profissionais para explicar a retomada do interesse do anunciante."O mercado de propaganda de 2004 se apresenta mais confiante, não sofrendo incertezas políticas e econômicas geradas pela mudança do governo FHC/Lula em 2003", fala o superintendente Comercial da Record, Walter Zagari. "Dois dos nossos grandes negócios no início do ano foram a programação de verão do Bahia 50º e as transmissões de futebol."Na Globo, um dos programas que engordou o faturamento da rede foi a quarta edição do "BBB". Sucesso de audiência, o programa arrebanhou mais investimentos publicitários do que as edições anteriores. No SBT são as vendas on-line de espaços comerciais na rede que animam o superintende Comercial do canal, Cláudio Santos. "Tivemos um crescimento de 30% de faturamento em relação ao início do ano passado e boa parte disso tem a ver com as reservas de espaços feitas pelos anunciantes eletronicamente", diz ele.

Agencia Estado,

11 de abril de 2004 | 17h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.