Turnê pelo País e canções isoladas

Houve um tempo que a cantora, compositora e escritora Adriana Calcanhotto ficou em dúvida se tentaria as artes plásticas ou a música. "Sempre desenhei, desde criança", conta Adriana, que, afinal, guarda seu gosto pelas artes criando colagens a partir de reproduções de trabalhos de outros artistas em revistas e intervenções em publicações. "Esse trabalho me relaxa da música."

O Estado de S.Paulo

25 de setembro de 2011 | 03h08

Antes de criar as aquarelas e desenhos que ilustram o livro Melchior, O Mais Melhor, com texto de Vik Muniz, Adriana ilustrou, em 2003, a canção O Poeta Aprendiz, de Vinicius de Moraes e Toquinho. A obra foi publicada pela Companhia das Letrinhas e vinha acompanhada de CD com a versão da música pela cantora.

Mais ainda, a cantora participou, em 2006, de mostra em Coruña que tratava da relação entre palavra e artes plásticas. "Mandei quatro colagens", conta ela, completando que a coletiva tinha obras também de Arnaldo Antunes e do catalão Joan Brossa.

Atualmente, ela está "totalmente envolvida" com os shows da turnê O Micróbio do Samba, seu mais recente trabalho em música. As próximas apresentações ocorrerão entre os dias 14 e 16 de outubro no Espaço Tom Jobim, no Rio. Já em São Paulo, shows serão realizados entre os dias 1º e 3 de dezembro no Sesc Vila Mariana. "Estou agora apenas compondo canções isoladas, porque é sempre melhor ter algumas em mãos", diz Adriana Calcanhotto. / C.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.