Tulpan e a vida rude no Cazaquistão

Ela É Demais

LUIZ CARLOS MERTEN, O Estado de S.Paulo

20 de junho de 2012 | 03h09

15 H NA BANDEIRANTES

(She's All That). EUA, 1998. Direção de Robert Iscove, com Freddie Prinze Jr., Rachael Leigh Cook, Matthew Lillard.

Freddie Prinze Jr. recebe o fora da namorada e aposta com colega que poderá conquistar qualquer garota para ser sua companhia no baile de formatura. A escolhida é uma espécie de patinho feio, mas Rachael Leigh Cook vai se revelar uma linda mulher (claro). Prinze Jr. passou por diversas tentativas da empresa Miramax para transformá-lo em seu galã, mas ele só deu certo como Fred na série Scooby-Doo. O curioso é que aqui está Matthew Lillard, que também não fez nada melhor o que o Salsicha (de Scooby-Doo). Reprise, colorido, 93 min.

A Sorte dos Irlandeses

16H05 NA GLOBO

(Luck of the Irish). EUA, 2001. Direção de Paul Hoen, com Ryan Merriman, Henry Gibson, Marita Geraghty,

Glenndon Chatman, Alexis Lopez,

Paul Kiernan.

Garoto perde a moeda da sorte, enfrenta mil dificuldades e descobre que pode ser um lendário duende irlandês. A trama não parece muito interessante, mas se você quiser arriscar... Reprise, colorido, 120 min.

Tulpan

22 H NA CULTURA

(Tulpan). Alemanha, Cazaquistão,

Itália, Suíça, Rússia, 2008. Direção

de Sergei Dvortsevoy, com Askhat Kuchinchirekov, Samal Yeslyamova, Ondasyn Besikbasov, Tulepbergen Baisakalov, Bereke Turganbayev.

O horário da Mostra resgata um daqueles filmes que faziam a cabeça do criador do evento. Leon Cakoff adorava as cinematografias raras, no sentido de pouco conhecidas, e os filmes de recorte mais humano. Tudo isso se conjuga na história do marinheiro que troca o mar pelas estepes e resolve virar pastor. Numa entrevista que deu ao repórter do Estado, o próprio diretor explicou que foi engenheiro de bordo da empresa Aeroflot. Durante anos, duas ou três vezes ao dia, voava sobre as estepes do Cazaquistão. Aquela imensidão sempre o fascinou. E, do alto, ele podia ver as manchas dos rebanhos de ovelhas. Os cazaques são basicamente nômades e pastores de ovelhas. Mas foi preciso pisar em terra firme para que o sonho do filme se realizasse. O herói necessita de uma mulher para compartilhar a vida rude. Tulpan, a escolhida, o rejeita. Vale conferir como o diretor Dvortsevoy filma a vida de forma quase etnográfica, com boa capacidade de observação e carinho pelos personagens. O mundo de Asa, o protagonista, e Tulpan está acabando e ela percebe isso, mais que ele. O filme eterniza a beleza em via de desaparecimento. Você não vai desgrudar o olho da tela. Reprise, colorido, 110 min.

Um Voo Muito Louco

0 H NA RECORD

(Soul Plane). EUA, 2004. Direção de Jessy Terrero, com Tom Arnold, Kevin Hart, Method Man, Snoop Dogg, K.D. Aubert, Godfrey, Brian Hooks, D.L. Hughley, Arielle Kebbel, Loni Love, Mo'Nique, Ryan Pinkston.

Jovem negro usa dinheiro da indenização para criar a companhia de seus sonhos - belas aeromoças, muita bebida a bordo, rap de trilha. Por trás do que parecem meros estereótipos, o diretor Terrero toca em questões essenciais da identidade afro-americana. Reprise, colorido, 85 min.

TV Paga

Como se Fosse a Primeira Vez

23H30 NA FOX

(50 First Dates). EUA, 2004. Direção de Peter Segal, com Adam Sandler, Drew Barrymore, Rob Schneider, Blake Clark, Sean Astin, Dan Aykroyd.

O estilo boca suja de humor de Adam Sandler ajusta-se, por um momento, ao formato de comédia romântica. Ele se apaixona por Drew Barrymore, que sofre de uma doença rara, que faz com que ela se esqueça, hoje, do que lhe ocorreu ontem. Isso força seu Romeu a um exercício permanente de (re)conquista. Na verdade, o diretor Segal está metaforizando o que deve ser o amor. Para ser eterno, mesmo enquanto dura, como queria Vinicius (de Morais), ele precisa se renovar. Reprise, colorido, 106 min.

Touro Indomável

1H05 NO TELECINE CULT

(Raging Bull). EUA, 1980. Direção de Martin Scorsese, com Robert De Niro, Cathy Moriarty, Joe Pesci, Frank Vincent, Theresa Saldana, John Turturro.

Ocorre algo curioso com Scorsese - sua fase com Leonardo DiCaprio se pauta pelos maiores sucessos de público de sua carreira e pelo reconhecimento, enfim, da Academia de Hollywood. De Niro ganhou o Oscar por sua criação como o pugilista Jake La Motta, imbatível no ringue, mas cujo maior inimigo é o ciúme devorador que sente da mulher. La Motta é um raro personagem de tragédia - um Otelo que consegue ser também seu Iago. A fotografia de Michael Baulhaus é um marco e a montagem (de Thelma Schoonmaker) ganhou outro merecido prêmio da academia. Reprise, colorido, 128 min.

O Óleo de Lorenzo

3H10 NO TCM

(Lorenzo's Oil). EUA, 1992. Direção de George Miller, com Nick Nolte, Susan Sarandon, Peter Ustinov.

Pais lutam para salvar o filho. O menino sofre de doença degenerativa que afeta o cérebro e mata em dois anos. O diretor australiano Miller diz que fez o filme em protesto contra a arrogância dos médicos. Baseou-se numa história real e o triste é que o menino Lorenzo morreu em 1994, dois anos após a realização. Você pode ter certeza de que o drama é choroso, mas é superior à média das produções do gênero e não só pelo elenco. O roteiro também é inteligente, embora doloroso: é angustiante acompanhar a agonia de Lorenzo durante o tratamento. Reprise, colorido, 135 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.