Tudo pela inovação

Aos 39 anos - fará 40 este ano -, Apichatpong Weerasethakul (foto) é considerado um dos principais nomes do cinema experimental em todo o mundo. Nascido em Bangcoc, ele se criou em Khon Kaen, no nordeste da Tailândia, onde se licenciou em arquitetura.

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

21 de janeiro de 2011 | 00h00

"Joe", como é chamado, gosta de dizer que a arquitetura lhe deu um domínio do espaço que, com certeza, contribuiu para que se tornasse diretor, mas a profissão nunca o atraiu.

Nos EUA, fez mestrado em artes no Art Institute. Por que a escola de Chicago? "Porque é a mais reputada do mundo, quando se fala em arte experimental."

De volta à Tailândia, fundou, em 1999, Kick the Machine, uma companhia que se dedica ao fomento da experimentação. No ano seguinte, fez seu primeiro filme, Mysterious Object at Noon. Em 2002, com Blissfully Yours , foi pela primeira vez a Cannes, integrando a mostra Un Certain Regard.

Dois anos mais tarde, de novo em Cannes, mas na competição, o júri presidido por Quentin Tarantino lhe atribui seu prêmio especial, por Mal dos Trópicos. No ano passado, outro grande de Hollywood, Tim Burton, lhe atribuiu a Palma de Ouro, por Tio Boonmee.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.