Tudo de bom está nos canais pagos

Scooby-Doo Piratas à Vista

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

02 de junho de 2010 | 00h00

14H15 NO SBT

(Scooby-Doo! Pirates Ahoy). EUA, 2006. Direção de Chuck Sheetz.

Animação com o personagem do cachorrão e seus amigos da agência de detetives. Scooby-Doo investiga os piratas do título. A série live action de Raja Gosnell é melhor, até porque poucas vezes se viu atores tão adequados nos papeis (Freddie Prinze Jr., Matthew Lillard, etc.). Reprise, colorido, 80 min.

Dr. Dolittle 2

15H50 NA GLOBO

(Dr. Dolittle 2). EUA, 2001. Direção de Steve Carr, com Eddie Murphy, Kristen Wilson, Jeffrey Jones, Kevin Pollak, Kyla Pratt.

Segundo da série com Eddie Murphy no papel do médico que fala com animais. A luta do herói, aqui, é para evitar a extinção de raça de ursos. Ao mesmo tempo que busca um companheiro para a última fêmea da espécie, Murphy se conscientiza de que não tem dado muita atenção à mulher (e à filha ? à família, em geral). Comédia formatada para o astro e baseada no filme O Fantástico Doutor Doolittle, de Richard Fleischer, com Rex Harrison, de 1967. Reprise, colorido, 81 min.

Intercine

2 H NA GLOBO

A emissora exibe o preferido do público entre ? Corpo Fechado, de M. Night Shyamalan, com Bruce Willis, Samuel L. Jackson, Robin Wright Penn, Spencer Treat Clark e Charlayne Woodard, sobre homem que sobrevive a acidente de trem no qual morrem centenas de pessoas; em busca de explicação para o fato, ele se envolve com sujeito que lhe oferece uma alternativa bizarra; se você não quiser ver o filme como investigação sobre o mal, veja-o como discussão sobre o racismo; é extraordinário; e American Pie ? Tocando a Maior Zona, comédia de Steve Rash sem nenhum dos protagonistas da série, mas que prossegue com a temática da obsessão da garotada pelo sexo.

Amanhã

A Globo exibe amanhã, no Intercine, o preferido do público entre ? Alguém Como Você, comédia romântica de Tony Goldwyn, com Ashley Judd, Hugh Jackman, Greg Kinnear, Ellen Barkin e Marisa Tomei, sobre produtora de um talk show que acredita ter encontrado o homem certo, só que ele desiste da união e a ela só resta se abrigar na casa de um colega, com quem se envolve (EUA, 2001, fone 0800-70-9011); e Guerra Biológica, de Dean Semler, com Steven Seagal como imunologista da CIA que enfrenta crise formada quando militante verde, durante protesto, provoca explosão de recipiente que contém arma química; também com Camilla Belle, brasileira que faz sucesso em Hollywood (EUA, 1998, fone 0800-70-9012).

TV Paga

De Caso com a Máfia

23H50 NO TELECINE CULT

(Married To the Mob). EUA, 1988. Direção de Jonathan Demme, com Michelle Pfeiffer, Matthew Modine, Dean Stockwell, Mercedes Ruehl, Alec Baldwin, Joan Cusack.

Michelle Pfeiffer faz a viúva de um assassino da Máfia que tenta fugir à influência da organização criminosa, mas descobre que o poderoso chefão está de olho nela. Filme que o diretor Demme fez entre Totalmente Selvagem e O Silêncio dos Inocentes. O tom de farsa ajusta-se ao relato e à trilha musical, a exemplo do filme anterior, com Melanie Griffith, contribui para o clima. Mas é a atuação de Michelle que mantém o público ligado. Ela é ótima. E linda. Reprise, colorido, 103 min.

Marcado pela Sarjeta

0 H NO TCM

(Somebody Up There Likes Me). EUA, 1956. Direção de Robert Wise, com Paul Newman, Pier Angeli, Everett Sloane, Eileen Heckart, Sal Mineo, Steve McQueen.

O diretor Wise já fizera o clássico de boxe Punhos de Campeão (The Set-Up), em 1949, mas voltou ao ringue para contar a história real de Rocky Graziano. Na verdade, talvez ele buscasse um desfecho melhor para o seu pugilista, como antecipa o título original do cartaz do TCM ? Alguém Lá em Cima Gosta de Mim. Deus, é claro. Paul Newman assume o personagem que havia sido formatado para James Dean, mas ele morreu naquele acidente, no Texas. Ele faz o garoto das ruas que direciona sua revolta para os punhos, criando um nome no boxe. O problema é que a máquina do esporte vai tentar controlá-lo (como fez com o Robert Ryan de Punhos de Campeão). Newman é ótimo, em começo de carreira. Entre os coadjuvantes está Steve McQueen (sim!) e a "mocinha" é Anna Maria Pierangeli, italiana que fez carreira em Hollywood (como Pier Angeli). Ela era a namorada "oficial" de Jimmy Dean, embora corressem todos aqueles rumores de que ele era bissexual (e amava Elizabeth Taylor). Reprise, preto e branco, 113 min.

Vera

2H10 NO CANAL BRASIL

Brasil, 1986. Direção de Sérgio Toledo, com Ana Beatriz Nogueira, Raul Cortez, Aída Leiner, Carlos Kroeber, Imara Reis, Norma Blum, Liana Duval.

Ana Beatriz Nogueira foi melhor atriz em Berlim por este filme rigoroso sobre garota que desenvolve personalidade "masculina" para sobreviver num mundo hostil. O trabalho de Ana é primoroso, mas o diretor Toledo também revela talento. Pena que não tenha prosseguido na carreira. Reprise, colorido, 83 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.