'Tropa de Elite': quem viu cópia pirata pode fazer doação

O filme "Tropa de Elite" voltou ao noticiário, desta vez por uma iniciativa voluntária: foi aberta uma conta para receber doações do público que assistiu ao filme por uma cópia pirata e que agora deseja fazer seu ''mea culpa''. O montante vai beneficiar o Instituto Nacional do Câncer (Inca), titular da conta corrente (Banco do Brasil, agência: 3118-6, c/c: 16021-0).Segundo Marcos Prado, produtor do longa-metragem, as pessoas já vinham procurando a equipe para manifestar a intenção de doar o valor do ingresso que pagariam caso tivessem ido ao cinema. ?Recebemos e-mails de pessoas bem intencionadas, mas para a gente não interessava receber o dinheiro, então, procuramos o Inca.? Antes mesmo de ser finalizado e chegar às salas de cinema, o filme vazou e ganhou os camelódromos do Brasil. Até o final de 2007, cerca de 11,5 milhões de pessoas acompanharam no DVD pirata a história do Bope. Oficialmente, em torno de 2,5 milhões de espectadores já foram aos cinemas para ver "Tropa de Elite".Em fevereiro o filme começa sua carreira internacional, no Festival de Berlim. ?Estamos animados, pelo termômetro que temos em relação aos gringos. Acho que vai fazer um sucesso danado lá fora?, diz Prado. Até o final do mês, de acordo com ele, a equipe pretende fechar contrato com a Rede Globo para transformar o filme em seriado. As informações são do Jornal da Tarde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.