Tribunal francês proíbe revista de publicar fotos de Kate

Um tribunal francês proibiu uma revista de fofocas de publicar mais fotos da mulher do príncipe britânico William, a duquesa de Cambridge antes conhecida como Kate Middleton, de topless, e determinou que a Closer entregue as fotos ao casal.

Reuters

18 de setembro de 2012 | 10h30

Uma liminar do tribunal favorável ao casal real também impede a revista francesa de vender as fotos para outras mídias.

O tribunal de Nanterre, perto de Paris, mais cedo abriu investigação criminal a respeito das acusações de que o fotógrafo que tirou as fotos e a revista violaram a privacidade do príncipe e de sua mulher.

A Closer será multada diária de 10 mil euros se não entregar as fotos, de acordo com a decisão do tribunal

Os advogados do casal real estão pedindo ainda o pagamento de indenização da revista semanal de fofocas de celebridades em consequência das cinco páginas com fotos de William e Kate, publicadas na sexta-feira.

O tribunal disse que a polícia vai investigar se há espaço para acusações criminais contra a Closer e sua editora, a italiana Mondadori, e o fotógrafo.

O escândalo enfureceu boa parte do público britânico e reacendeu um debate sobre as leis de privacidade e liberdade de imprensa na Grã-Bretanha.

As fotos foram tiradas nas férias do casal no sul da França, de longe, enquanto Kate tomava sol de topless com William em uma propriedade particular. Nas imagens, ela aparece retirando a parte de cima do biquíni, relaxando numa cadeira de sol e, num determinado momento, baixando a parte de baixo do biquíni.

O Palácio de Buckingham chamou a publicação das fotos de uma invasão "grotesca" à privacidade do casal real.

Os jornais britânicos, que tentam recuperar sua reputação após uma série de escândalos, concordaram em não publicar as imagens, assim como a edição britânica da revista Closer, que é administrada em separado, e condenaram as fotos.

O tabloide The Sun disse nesta terça-feira que o fotógrafo deveria ser procurado e preso.

Na segunda-feira, a editora do tabloide irlandês The Irish Daily Star suspendeu o editor do jornal por ter rompido um acordo com concorrentes irlandeses e britânicos e ter publicado as páginas da Closer com as fotos, no sábado.

A revista italiana de fofocas Chi, também da editora Mondadori, publicou uma edição especial com 26 páginas dedicas às fotos na segunda-feira.

(Reportagem de Patrick Vignal e Thierry Leveque)

Tudo o que sabemos sobre:
GENTEKATEFOTOSPROCESSOATUALIZA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.