Tribunal do Malauí adia audiência de Madonna sobre adoção

Popstar pediu adiamento de 22 de abril para 15 de maio, pois ela precisa viajar aos Estados Unidos a trabalho

REUTERS

21 de abril de 2008 | 11h56

A Alta Corte do Malauí concordou em adiar para 15 de maio uma audiência para ratificar a adoção pela popstar norte-americana Madonna de um menino nascido no país do sul da África, disse nesta segunda-feira, 21, um representante do tribunal. Madonna pediu ao tribunal que a audiência, marcada para 22 de abril, fosse adiada porque ela precisa viajar aos EUA a trabalho, disse no sábado um advogado ligado ao assunto. "Acho que 15 de maio deve ser a data final para a audiência, exceto se os advogados de Madonna pedirem outra data e apresentarem argumentos razoáveis para isso", disse à agência Reuters um representante da Alta Corte que pediu anonimato. O governo do Malauí recomendou no início deste mês que a corte aprove a adoção de David Banda, de 2 anos. A diva pop conheceu o menino num orfanato em 2006 e deu início aos procedimentos de adoção pouco depois. David está vivendo em Londres com Madonna e seu marido, o cineasta Guy Ritchie, desde pouco depois de o processo de adoção começar. A adoção suscitou controvérsias. Críticos acusaram o governo de passar por cima de leis que proíbem pessoas não-residentes no país de adotar crianças do Malauí, um dos países da África mais atingidos pela Aids. A epidemia de Aids já deixou estimados 1 milhão de órfãos no país.

Tudo o que sabemos sobre:
Madonnaadoção

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.