Tribunal da Argentina intima Justin Bieber por suposta agressão

Um tribunal argentino ordenou que o cantor pop Justin Bieber se apresente no prazo de dois meses para ser interrogado sobre uma suposta agressão a um fotógrafo em uma boate de Buenos Aires, no ano passado, afirmou a agência de notícias estatal Telam nesta quinta-feira.

REUTERS

13 de novembro de 2014 | 21h08

O fotógrafo, Diego Pesoa, acusou Bieber e um dos seus guarda-costas de agredi-lo enquanto tentava tirar uma foto do cantor canadense quando ele deixava a boate no elegante bairro de Palermo, na capital argentina.

A Telam afirmou que o magistrado, Facundo Cubas, havia solicitado a ajuda do escritório da polícia internacional (Interpol) na Argentina para localizar Bieber, que tem se envolvido em uma série de violações da lei em vários países.

Bieber pode ser detido se não comparecer ou não conseguir explicar por que não foi capaz de se apresentar perante o tribunal, disse Cubas, segundo a Telam.

"Bieber tem que vir para a Argentina, e não será para cantar", disse o advogado de Pesoa, Matias Morla, ao canal local C5N.

Não havia uma resposta imediata dos representantes de Bieber sobre o assunto.

(Reportagem de Maximiliano Heath)

Tudo o que sabemos sobre:
GENTEARGENTINABIEBER*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.