Tribunal belga absolve Tintim

O Tribunal de Bruxelas rejeitou pedido de proibição de Tintim no Congo, de Hergé, acusado de racismo, e disse em primeira instância que não acreditava que a edição de 1946 tinha a intenção de incitar ao ódio racial. O livro mostra as aventuras de Tintim na ex-colônia belga, incluindo encontros com traficantes de diamantes, caçadores e animais selvagens. Em 2007, o ativista congolês Bienvenu Mbutu Mondondo iniciou procedimentos legais para obter a proibição do livro, argumentando que ele retratava os africanos de forma racista. Mas o tribunal disse que o livro foi criado numa época em que as ideias coloniais prevaleciam. / REUTERS

O Estado de S.Paulo

14 de fevereiro de 2012 | 03h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.