Três vezes Altman, ao seu dispor

A Nova Onda do Imperador

LUIZ CARLOS MERTEN, O Estado de S.Paulo

20 de março de 2013 | 02h11

16H20 NA GLOBO

(The Emperor's New Groove). EUA, 2000. Direção de Mark Dindal.

Bruxa transforma imperador arrogante em lhama. E ele só conta com a ajuda de um simplório camponês para tentar reverter o feitiço. Momentos divertidos não chegam a fazer desta uma grande animação da Disney. Reprise, colorido, 78 min.

Lady Jane

22 H NA CULTURA

(Lady Jane). França, 2008. Diretor de Robert Guédiguian, com Ariane Ascaride, Jean-Pierre Darroussin, Gérard Meylan, Yann Trégouët.

O horário da Mostra resgata um dos grandes filmes do francês Guédiguian e quem conversa com os apresentadores Renata de Almeida e Cunha Jr. é o distribuidor do filme no Brasil, Jean-Thomas Bernardini, da Imovision. Guédiguian, cineasta de Marselha, tem o que não deixa de ser um coletivo, trabalhando com os mesmos atores e criando os personagens com eles. Lady Jane é sobre trio de amigos que se afastaram e voltam a se unir quando uma tragédia atinge a vida da mulher. Ariane Ascaride é mulher do diretor, que sempre lhe oferece belíssimos papéis de mulheres fortes, complexas. Na sexta, a emissora reprisa o programa de hoje dublado. Reprise, colorido, 104 min.

As Três Faces do Crime

23 H NA REDE BRASIL

(One Eyed King). EUA, 2001. Direção de Robert Moresco, com William

Baldwin, Armand Assante, Chazz

Palminteri, Jemaine Clement, Craig Hall, Loren Horsley.

Na região nova-iorquina conhecida como Hell's Kitchen, Cozinha do Inferno, o mafioso Armand Assante e o policial Chazz Palminteri disputam a alma de William Baldwin. Palminteri, além de ator, é também diretor, dramaturgo e roteirista. O cartaz da Rede Brasil está muito mais próximo da personalidade dele do que da do diretor Moresco. Inédito, colorido, 93 min.

TV Paga

Quanto Vale ou É por Quilo?

19 H NO CANAL BRASIL

Brasil, 2005. Direção de Sérgio Bianchi, com Ana Carbatti, Cláudia Mello, Herson Capri, Ana Lúcia Torre, Sílvio Guindane. Caco Ciocler, Lázaro Ramos, Leona Cavalli, Leonardo Medeiros, Emílio di Mello, Danton Mello, Petrônio Gontijo, Zezé Motta, Joana Fomm, Caio Blat, Antônio Abujamra.

Premiado em festivais do País e do exterior - Paraty e Santa Maria da Feira, em Portugal -, o longa de Sérgio Bianchi rompe com a linearidade de tempo e espaço para propor uma reflexão. O Brasil colônia, dos escravos e a era atual - diversos esquetes mostram como as estruturas de poder não mudaram e se manifestam numa perversa dinâmica socioeconômica. Bianchi filma bem, mas sua visão do País é a de um desencantado que bate sempre na mesma tecla. O grande elenco não chega propriamente a criar personagens, mas as personas conhecidas fortalecem os arquétipos. Você talvez goste mais de partes do que do todo. O importante é ver. Reprise, colorido, 104 min.

Quinteto

19H45 NO TELECINE CULT

(Quintet) EUA, 1979. Direção de

Robert Altman, com Paul Newman, Bibio Andersson, Fernando Rey,

Vittorio Gassman, Nina Von Pallandt, Brigitte Fossey.

A emissora apresenta uma série de três filmes de Altman, e sem nenhuma vinculação com datas redondas - nasceu em 20 de fevereiro de 1925, morreu em 20 de novembro de 2006. Os próprios filmes são desiguais e não representam o melhor do autor, mas pode ser que a exibição em bloco favoreça detalhes que tenham passado despercebidos. A programação começa com o mais desconcertante e, aparentemente, pretensioso e enigmático. Na Terra do futuro, um mundo gelado (e isolado), cinco pessoas, o quinteto do título, lutam pela sobrevivência. Reprise, colorido, 110 min.

Três Mulheres

22 H NO TELECINE CULT

(Three Women). EUA, 1977. Direção nde Robert Altman, com Sissy Spacek, Shelley Duvall, Janice Rule, Robert Forster, John Cromwell.

O melhor dos três filmes de Altman que a TV paga exibe esta noite não é necessariamente o mais palatável. Sissy Spacek vai trabalhar numa casa de atendimento para idosos e se liga a Shelley Duvall e Janice Rule. Cada uma parece viver num mundo próprio. As três atrizes foram premiadas em Cannes e o filme é brilhante como criação de 'clima', embora deva deixar insatisfeitos os espectadores que esperam uma 'história'. É como se Altman simplesmente soltasse sua câmera e deixasse os personagens (os atores?) soltos. Um dos idosos é interpretado pelo lendário diretor John Cromwell. Reprise, colorido, 125 min.

Assassinato em Gosford Park

0H15 NO TELECINE CULT

(Gosford Park). EUA/Inglaterra, 2001. Direção de Robert Altman, com Eileen Akins, Alan Bates, Stephen Fry, Michael Gambon, Derek Jacobi, Helen Mirren, Maggie Smith, Clive Owen, Ryan Philippe.

O mais palatável dos três programas de Altman também é o que tem mais 'trama'. Aristocrata reúne grupo heterogêneo num castelo e há o assassinato do título. Quem matou, e por quê? Altman solta sua câmera entre os personagens e faz o que não deixa de ser a sua Regra do Jogo (de Jean Renoir), filtrada por um mistério à Agatha Christie. Reprise, colorido, 137 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.