Três bienais marcam o ano nas artes

A mostra em cartaz na Pinacotecacom a coleção de todas as obras realizadas no Brasil entre 1637e 1644 por Albert Eckhout abriu o ano na área das artes visuaisem grande estilo: 2003 será o ano de três Bienais - a quartaedição da Bienal do Mercosul, em outubro, a quinta da BienalInternacional de Arquitetura e Design de São Paulo, em setembro,e a mais importante das Bienais de arte: a de Veneza, que em sua50ª edição, em junho, terá como representantes do Brasil asartistas Beatriz Milhazes e Rosângela Rennó. Outro grande destaque será a volta da arte chinesa namegaexposição "Cavaleiros de Xi´han", formada por esculturasde aproximadamente 1,92 m de altura feitas em terracota noséculo 2 a.C. A mostra de cunho arqueológico estava marcada paraocorrer em outubro do ano passado, mas agora está prevista paraser inaugurada dia 15 de fevereiro na Oca, no Parque doIbirapuera. O ano também será marcado por retrospectivas. A primeira sobre a obra de Hélio Oiticica, será inaugurada em abril naPinacoteca. Depois, serão lembrados os centenários de LívioAbramo e de Cândido Portinari no Museu de Arte Moderna de SãoPaulo (MAM), respectivamente em 8 de maio e 3 de julho. Em junho será a vez de traçar o percurso de Iberê Camargo, novamente naPinacoteca, que também mostrará a trajetória de Carlos Fajardoem outubro. Outro artista que será fortemente lembrado é ArthurBispo do Rosário, já que o Centro Cultural Banco do Brasil deSão Paulo vai dedicar todo o mês de agosto à obra do artista noevento multidisciplinar "Ordenação e Vertigem". A Pinacotecavai fechar o ano com uma homenagem a Barceló. Já a Bienal do Mercosul, com curadoria-geral de NelsonAguilar, vai reunir trabalhos de artistas da Argentina, Bolívia,Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai e terá o México como paísconvidado - com destaque para a mostra de obras do mestre domuralismo mexicano José Clemente Orozco. O evento, que além dasrepresentações nacionais vai também mostrar arte pré-colombianae a Mostra Transversal sobre o percurso de Simón Bolívar (comcuradoria adjunta de Alfons Hug), vai ocupar quatro locais dePorto Alegre: Museu de Arte do Rio Grande do Sul (Margs),armazéns do cais do porto, Memorial do Rio Grande do Sul e Usinado Gasômetro. Outro evento marcado é a tradicional edição doPanorama da Arte Brasileira, no MAM, em setembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.