Trechos

JULIA - De repente ela volta. MARIA PAULA - Quem?

, O Estado de S.Paulo

24 de abril de 2010 | 00h00

JULIA - A mulher do Igor.

TRETA - Não volta não. Mulher só volta pra cobrar dívida.

MARIA PAULA - Ah, cala a boca, Treta.

TRETA - Você mesmo. Tava chapadona da última vez. Foi embora sem receber. Não deu uma hora, tava tocando a campainha pra cobrar. (...)

JULIA - Mas cê não acha que ela volta, Igor?

IGOR - Eu não quero que ela volte. ELIANE - Mas cê não sente falta dela, porra?

IGOR - É o paradoxo.

TRETA - Paradoxo é bacana. Gosto de paradoxo.

IGOR - Eu sinto falta dela, mas não quero que ela volte. Se ela voltar, não vou saber o que fazer com ela.

JULIA - Quando alguém deixa a gente, é como se arrancassem um pedaço, tipo amputassem uma perna porque tava com uma porra de flebite.

IGOR - A gente fica mancando algum tempo, mas depois aprende a andar com uma perna só com certa elegância, como se já tivesse nascido assim.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.