TRECHO

"Mas a dispensa da fundamentação racional última realmente nos obriga ao relativismo? É justamente essa preocupação que continua a estar na base...

O Estado de S.Paulo

07 Fevereiro 2013 | 02h10

...do esquema intelectual da separabilidade clara entre gênese e validade. Neste livro, porém, trata-se exatamente do questionamento ativo desse esquema. A ideia-chave deste livro é, portanto, que a história dos direitos humanos constitui uma história de sacralização, mais precisamente uma história da sacralização da pessoa. Assim sendo, estão designados os dois motivos básicos entretecidos neste livro ('sacralização' e 'genealogia afirmativa'). Entretecidos porque a argumentação genealógica específica se faz necessária caso se pretenda que as fundamentações sejam adequadas ao fenômeno da sacralidade."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.