TRECHO

"Mas a dispensa da fundamentação racional última realmente nos obriga ao relativismo? É justamente essa preocupação que continua a estar na base...

O Estado de S.Paulo

07 de fevereiro de 2013 | 02h10

...do esquema intelectual da separabilidade clara entre gênese e validade. Neste livro, porém, trata-se exatamente do questionamento ativo desse esquema. A ideia-chave deste livro é, portanto, que a história dos direitos humanos constitui uma história de sacralização, mais precisamente uma história da sacralização da pessoa. Assim sendo, estão designados os dois motivos básicos entretecidos neste livro ('sacralização' e 'genealogia afirmativa'). Entretecidos porque a argumentação genealógica específica se faz necessária caso se pretenda que as fundamentações sejam adequadas ao fenômeno da sacralidade."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.