Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

TRECHO

"Eu tenho uma amiga que ostenta a sinceridade como a sua mais profunda companheira. Um dia, num...

O Estado de S.Paulo

06 de maio de 2012 | 03h09

...ato extremo deste exibicionismo pagão, chegou para o namorado de anos, disse que o havia traído e que precisava ir embora de vez, pois com a nova relação alcançara "um novo patamar sexual". Muitos homens não se recuperariam com a informação de que foram superados; outros tantos, cínicos pragmáticos, exigiriam os detalhes para incorporá-los ao seu roteiro de cama. O namorado apenas riu. Perdeu a garota, mas ganhou uma ideia. Roteirista de uma série de televisão, um dia colocou a história do patamar sexual em cena, tendo o cuidado de pedir à produção que desenhasse 'Amor/Humor', em hena, no pulso direito da atriz, o mesmo jogo de palavras de Oswald de Andrade que a ex, para expressar sua disposição sincera, usava para decorar o braço na vida real."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.