"Transformer" de Lou Reed sai em DVD

Pacote da ST2 Music, da sérieClassic Albums, traz alguns DVDs indispensáveis para asprateleiras de quem gosta de sessões históricas. Este aqui,Transformer, de Lou Reed, mereceu a honra de abrir essapágina por sua qualidade e importância histórica. Lou Reed fez 60 anos este mês. Depois de sua saída doVelvet Underground, no início dos anos 70, ele tateou algumtempo antes de produzir algo convincente. Transformer foi essealgo. Produzido por David Bowie (que foi extremamenteinfluenciado por Reed em sua carreira) e seu guitarrista MickRonson, foi o álbum mais sólido do chamado glam rock, trazendohits eternos como Walk on the Wild Side, Vicious eSatellite of Love. O DVD conta a história de como esse disco fenomenal foigravado, com depoimentos de músicos, produtores, engenheiros desom e até dos travestis que inspiraram a canção de Reed, Walkon the Wild Side. Mas não só isso. É também um grande mergulhona vida desse prestidigitador do rock, incluindo seu tempo noVelvet Underground e a evolução da carreira. "Quando comecei a escrever, eu costumava ler Keats,Joyce, Yeats", conta Lou Reed. "Mas fiquei muito impressionadopor Delmore Schwartz e sua forma de escerver, sua linguagem",conta, avaliando o impacto da influência do seu professor deinglês na Universidade de Syracuse na sua tradição musical. Com Delmore Schwartz, Reed aprendeu a importância dapoesia e do texto. "Nada me impressionou mais do que um contochamado "In Dreams Begin Responsabilities", de Schwartz",afirma o músico. Impressionou também a T.S. Elliott, queescreveu uma carta de cinco páginas a Schwartz elogiando otexto. "Tinha uma linguagem muito simples, num espaço muitocurto", conta Lou, definindo o que seria a sua preocupaçãoformal no futuro. A direção do documentário foi procurar em Nova York eachou alguns daqueles personagens famosos de "Walk on the WildSide", como Holly Woodlawn e Candy Darling. "Eu estava em umtáxi quando ouvi a música", lembra o travesti Holly. "Comodiabos ele sabia que eu raspo as sobrancelhas e as pernas? Nãotive nada com ele", diz ele. Um grande timing de humor ronda todo o percurso,principalmente quando Lou Reed fala com aquele jeito sério. Elebrinca com o nome do traficante Sugar Plum Fairy, tambémpersonagem, dizendo que não era amigo seu, deveria ser amigo doAndy (Wharol). "Um nome estranho desses não se podia ignorar",brinca Reed. "Hoje nós temos Snoopy Dog Doggy." O título Walk on the Wild Side foi baseado no nomede um livro de Nelson Algren. O escritor Gerard Malaga lembraquando Andy Wharol foi apresentado ao Velvet Underground no CaféBizarre, no Greenwich Village. O próprio Wharol dá seutestemunho, numa gravação antiga. E Lou Reed fala dascircunstâncias. "Fomos despedidos naquela noite, depois detocar Black Angel´s Death Song para um grupo demarinheiros." David Bowie e Lou Reed nunca mais produziram nada juntos mas esse álbum foi o bastante por uma eternidade.Serviço - Transformer. Direção de Bob Smeaton. Lançamento ST2Music. Coleção Classic Albums. Preço médio do DVD: R$ 60,00

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.